O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-
Fórmula 1

Ferrari perde a cabeça por Vettel. A culpa é da Mercedes

17 jul, 2017 - 17:02

Alemão está no meio de uma disputa curiosa entre as duas principais "escuderias" da Fórmula 1. E tem até ao final do mês para responder à proposta de renovação dos italianos.
A+ / A-

Sebastien Vettel tem até ao final do mês de Julho para tomar a difícil - aqui com alguma ironia - decisão de rubricar um chorudo e irrecusável novo contrato com a Ferrari. E tudo porque a Mercedes entrou em cena, forçando a Ferrari a abrir os cordões à bolsa.

Vamos por partes: a actual detentora do Mundial de construtores de Fórmula 1 terá oferecido uma interessante proposta ao alemão, no sentido de se tornar, na próxima época, no novo companheiro de equipa de Lewis Hamilton - apesar da relação tensa mantida entre ambos na presente temporada.

Vai daí e a "escuderia" italiana não foi de modas: contra-atacou com uma proposta de renovação até 2020, com um milionário salário de 40 milhões de euros. Tudo somado, ao cabo de três épocas, Vettel poderá vir a auferir 120 milhões de euros.

O argumento dos três anos de contrato é outra das apostas arrojadas da Ferrari, numa altura em que a imprensa especializada da área anuncia que a duração do contrato oferecido pelo director da Mercedes, Toto Wolff, ao compatriota, era de apenas um ano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carlos Silva
    25 jul, 2017 Khonkaen 10:58
    Esta noticia faz-me lembrar tudo quando de errado a media nos tentou impimgir sobre o CR7. A Mercedes quer paz e nao guerra entre os seus pilotos. Claro, temos que entender que "fake news" esta na moda !