O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​André Ventura rejeita críticas: “Nada me move contra a comunidade cigana"

17 jul, 2017 - 16:56

“A verdadeira discriminação é permitir que alguns não cumpram a lei", diz o candidato PSD/CDS à Câmara de Loures num comunicado sobre as declarações que produziu sobre a comunidade cigana.
A+ / A-

O candidato do PSD/CDS/PPM à Câmara de Loures, André Ventura, emitiu, esta segunda-feira, um comunicado no qual garante que "nada" o move contra a comunidade cigana, reiterando que há excessiva “tolerância” relativamente a casos em que “a lei não é cumprida”.

Em causa está uma entrevista ao jornal "online" Notícias ao Minuto, na qual o candidato diz que tem existido "uma excessiva tolerância com alguns grupos e minorias étnicas".

"Não compreendo que haja pessoas à espera de reabilitação nas suas habitações, quando algumas famílias, por serem de etnia cigana, têm sempre a casa arranjada. Já para não falar que ocupam espaços ilegalmente e ninguém faz nada. Quem tem de trabalhar todos os dias para pagar as contas no final do mês olha para isto com enorme perplexidade", afirma o candidato social-democrata na entrevista.

As "declarações contra as minorias étnicas" já levaram o candidato do Bloco de Esquerda à autarquia, Fabian Figueiredo, a apresentar uma queixa à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial.

Perante a polémica, André Ventura emitiu um comunicado esta segunda-feira. “Nada me move contra a comunidade cigana, como aliás afirmo na entrevista. De resto, ao longo da minha vida sempre convivi bem com pessoas de várias raças e etnias e diferentes credos. Quando digo que somos tolerantes com algumas minorias, refiro-me a certos casos em que manifestamente a lei não é cumprida. A verdadeira discriminação é permitir que alguns não cumpram a lei, em detrimento daqueles que vivem com as regras do Estado de Direito”, afirma.

“O que preocupa a candidatura são questões de segurança e cumprimento da lei, na defesa do património público e das pessoas de bem, independentemente da raça ou etnia”, acrescenta.

Sem retirar nenhuma das polémicas declarações, André Ventura fala num “barril de pólvora” em zonas de Loures.

“A coligação ‘Primeiro Loures’ esclarece que o turbilhão de reacções adversas, algumas a roçar o insulto, não vão inibir esta candidatura de denunciar situações anómalas, em defesa do bem-estar de todos os lourenses, para que no futuro seja possível viver com qualidade de vida neste concelho”, atira.

“Finalmente quero repudiar veementemente qualquer associação de pessoas ou grupos, políticos ou civis de carácter racista ou xenófobo, pois nunca foi minha intensão [sic] estimular ou aprofundar este tipo de sentimentos no debate político.”

CDS "leal", PSD em silêncio

Antes do comunicado, o presidente da distrital de Lisboa do CDS afirmou, numa nota escrita, que o partido "é leal às coligações em que está envolvido e, nesta fase, será no interior da coligação que o CDS vai pronunciar-se sobre este assunto". "Aguardamos ainda que estas declarações possam ser cabalmente esclarecidas pelo candidato André Ventura", refere João Gonçalves Pereira.

Contactada pela Renascença, a direcção nacional do PSD optou por não fazer comentários.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Linda
    19 jul, 2017 Lisboa 13:00
    PARABENS A ESTE SENHOR, que disse a verdade infelizmente assim é, quem ficou incomodado com o que ele disse é cínici e eu tb sei que tem toda a razão para o dizer, porque vivi num bairro social e sei o que lá passei com essa «gente» até me assaltaram e eu com medo não reagi, eles impõem as leis e espalham o terror ,pois não têm respeito por ninguem alem de viverem de esquemas ainda são ajudados pela segurança social e quando alguem da nossa raça vai pedir ajuda é lhe negada, porque sera??? mas se forem eles nada lhes é negado, inventam filhos inventam tudo, até os levam para os assaltos e até recebem indeminizações no fim...
  • José Luis pereira lo
    19 jul, 2017 Braga 00:48
    É; com estima e a devida consideração há qual tenho o dever e obrigação como cidadão de direito deste pequeno,grande país expor um facto relevante da concelhia de Loures : todos diferentes todos iguais: . Felicidades e um saudoso bem haja a quem seja o próximo presidente da respectiva concelhia ( força). Npr
  • bravo André Ventura!
    18 jul, 2017 Setúbal 22:45
    Um homem com coragem que enfrenta o touro de caras e esse touro que muitos medricas da política recusam enfrentar chama-se «ditadura encapotada de esquerda» que teima em se impor sempre que alguém opine ou levante a voz contra qualquer coisa que possa estar errado ou os radicalismos que a esquerda impõem ao país, isto já dura há 43 anos!. Já alguma vez alguém ouviu esses senhores/as levantarem a voz contra o vandalismo, roubo e assassinatos que há no país? É evidente que este não são apenas de uma raça ou etnia mas já agora procurem alguém que ainda saiba fazer contas neste país e façam a contabilidade e depois veremos os resultados!.
  • leonel
    18 jul, 2017 lisboa 20:51
    Este parvo, professor numa escola pública, não tem ponta de vergonha. Ainda diz que o país está a apoiá-lo. Tem a cabeça toda baralhada. Tem o apoio da extrema direita e colocou o psd na mesma linha. O país, esse, despreza os srs venturas e os xenófobos que para aí andam. E deve ser corrido da escola pública.
  • Manuel Abade Gonçalv
    18 jul, 2017 Muge 17:42
    Pior que os ciganos a que se referem, são os outros tipos de "ciganos". Exemplo: Autarquias com 5 trabalhadores e com 4 de baixa. Estes dissimulados doentes fazem a sua vida normal, andam em festanças, andam pelas ruas de costas direitas, etc. etc. GRAVE!... É A EXISTÊNCIA DESTES CIGANOS POR ESSE PAÍS FORA...
  • Sara
    18 jul, 2017 Lisboa 13:48
    Finalmente alguem com coragem....os ciganos sao os maiores racistas sobre os portugueses.acham que tem direito a tudo .recebem do estado e andam para ai a roubar e parece que tambem estao ligados ao negocio da droga princilpamente no norte.vejo "gravidas"de 60 anos a passarem a frente nas filas porque coitadas regerem se pelas leis do civismo nunca foi para eles.nunca se falam dos crimes que fazem sobre o povo portugues para nao parecer mal.obrigado.
  • Manuel
    18 jul, 2017 Moura 12:01
    Não gosto nada deste Senhor ( principalmente quando comenta futebol ) mas neste assunto tem 100% de razão, se morasse em Loures votava nele.
  • Rui
    18 jul, 2017 Lisboa 11:12
    Os ciganos nem vão votar é uma minoria no concelho as pessoas vão nesta cantiga vai ficar tudo na mesma e a comunidade cigana ainda recebe mais umas regalias para não haver chatices aliás acho que este tipo de promessa eleitoral nem é legal não sei.
  • ANTONIO
    18 jul, 2017 LISBOA 10:38
    Na sociedade de hoje quem diz a verdade é estigmatizado. Previligia-se o politicamente correcto e intelectualmente estúpido!
  • Fred
    18 jul, 2017 Loures 09:11
    Pois é, só quem lá mora é que sabe como é. Infelizmente nesta terra quando alguém diz as verdades ou é fascista ou racista. A cassete do costume. Eu se quero uma casa tenho que a pagar, e bem paga, já eles que vão aos correios levantar valores acima dos 1000 euros e ainda gozam a dizer que aquele dinheiro fomos nós que o pagamos, têm casa a preços irrisórios e nem essas rendas eles pagam.