O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Ténis

Pliskova é a nova número um, Muguruza sobe 10 posições

17 jul, 2017 - 15:13

Kerber perde liderança do "ranking" WTA, Venus Williams entra no "top-10" e a irmã Serena sai. Nas cinco primeiras, só Simona Halep continua igual. Michelle Larcher de Brito cai a pique.
A+ / A-

Karolina Pliskova tornou-se, esta segunda-feira, a nova número um do ténis mundial, numa semana em que Garbiñe Muguruza, vencedora em Wimbledon, ascendeu ao "top-5".

Com a derrota na quarta ronda do Grand Slam em relva, Angelique Kerber perdeu a liderança do "ranking" WTA. Simona Halep podia ter arrecadado o privilégio, mas falhou o acesso às meias-finais e o prémio sobrou para a checa Pliskova, pela primeira vez número um aos 25 anos.

O grande destaque da semana, no entanto, vai para Muguruza. A espanhola não só assegurou a entrada no "top-10", como passou para o quinteto do topo, num salto de 10 posições.

Kerber caiu da primeira posição para a terceira, em troca directa com a nova melhor do mundo. Halep manteve-se na segunda posição, única do "top-5" que não se mexeu. Johanna Konta, que chegou às "meias" em Flushing Meadows, escalou três lugares e é a nova número quatro.

Venus Williams, finalista vencida, entrou no "top-10", para número nove. Em sentido contrário, a irmã Serena, de fora devido a gravidez, registou uma queda de 11 lugares, para fora das 10 primeiras, sendo agora 15.ª. Elina Svitolina, Caroline Wozniacki e Dominika Cibulkova desceram para os sexto, sétimo e 11.º lugares, respectivamente.

No que toca às portuguesas, a "eterna promessa" Michelle Larcher de Brito caiu de vez do "top-300". A segunda melhor portuguesa é Inês Murta, que conseguiu uma subida de 15 lugares, para o 582.º posto. Maria João Koehler deixou o "top-700": já so é a 708.ª melhor do ténis mundial.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.