O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Suspensa actividade de clínica de tratamentos com injecções de vitaminas

17 jul, 2017 - 12:18

Clínica está fechada desde Maio. Se quiser voltar a funcionar, terá de submeter um novo pedido para licença de funcionamento e sujeitar-se a uma vistoria prévia.
A+ / A-

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) suspendeu a licença de funcionamento de uma clínica em Lisboa que vendia tratamentos com injecções de vitaminas e nutrientes e que a Ordem dos Médicos tinha pedido para ser investigada.

A informação foi divulgada no site da Ordem e confirmada à agência Lusa por fonte oficial da ERS.

As ordens dos Médicos, dos Enfermeiros e também dos Farmacêuticos requereram ao regulador que fosse efectuada uma inspecção à Reviv Lisbon, apresentada como uma clínica que fazia tratamentos com soro e injecções com misturas de vitaminas, nutrientes, aminoácidos e até medicamentos.

Os pedidos de uma intervenção inspectiva surgiram em Maio e, no dia em que a inspecção à Reviv Lisbon estava agendada, o estabelecimento encontrava-se fechado e a clínica não reabriu desde então, segundo confirmou à agência Lusa fonte oficial da ERS.

Entretanto, o regulador suspendeu a licença de funcionamento do estabelecimento e, caso a empresa pretenda reabrir, terá de submeter um novo pedido e sujeitar-se a uma vistoria prévia.

A Reviv Lisbon obteve, no dia 2 de Fevereiro deste ano, a sua licença para actuar na área da "medicina geral e familiar", com autorização para exercer a actividade como "centro de enfermagem" e "clínica ou consultório médico".

A clínica prometia no seu site vários serviços: "A gama de tratamentos de bem-estar inclui intravenosas (IVs), como Hydromax, para repor a hidratação, Ultraviv, para ajudar na recuperação da ressaca e de doenças, Megaboost, para proporcionar vitaminas, Vitaglow, para refrescar o aspecto da pele, e Royal Flush, para uma desintoxicação deluxe do organismo".

A Reviv dizia ainda ter tratamentos com injecções de vitaminas e nutrientes à escolha para vários fins, como "perda de peso natural" ou para revigorar a condição física.

A Ordem dos Médicos considerou que alguma da informação existente no site da empresa correspondia a uma situação de "publicidade enganosa".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.