O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Empresário admite que Paulo Oliveira "gostaria de ter jogado mais no Sporting"

17 jul, 2017 - 12:45

António Teixeira ressalva, no entanto, que o central sempre foi bem tratado em Alvalade. Paulo Oliveira vai assinar pelo Eibar, 10.º classificado da Liga espanhola.
A+ / A-

Paulo Oliveira deixa o Sporting pelo Eibar, com o sentimento amargo de não ter tido mais oportunidades em Alvalade.

O central português, de 25 anos, é oficialmente reforço do Eibar, clube em que vai jogar por quatro temporadas.

Em declarações a Bola Branca, o empresário do defesa, António Teixeira, destaca o novo desafio na carreira do seu cliente e diz que o jogador foi sempre bem tratado em Alvalade, embora considere que podia ter sido mais utilizado.

"Jogar a Liga espanhola é sempre importante para um jogador e o Paulo está muito motivado para este novo desafio. Nestes três anos de Sporting, jogou quase sempre durante o primeiro ano e meio. Depois as oportunidades foram menos", lamenta o agente.

Porém, o representante do central reconhece que a falta de minutos mais não foi que "opções do treinador, que têm de ser respeitadas".

"O Paulo Oliveira gostaria de ter jogado mais no Sporting, mas ninguém lhe pode apontar nada de negativo, assim como o jogador só pode dizer bem do clube, que sempre o tratou da melhor maneira", sublinha.

António Teixeira, que está no País Basco com Paulo Oliveira, confirma abordagens de Sp. Braga e V. Guimarães, para além de clubes alemães e outros emblemas espanhóis, para além do Eibar, que foi "quem se movimentou mais rapidamente" no sentido de contratar o seu jogador.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.