|
A+ / A-

Pedro Proença critica proposta "inconstitucional, desleal" e com "agenda obscura" do PSD

12 jul, 2017 - 10:19

Presidente da Liga de Clubes acredita que a proposta dos sociais-democratas de retirar a elaboração dos regulamentos disciplinar e de arbitragem e entregá-los à FPF não passará.

A+ / A-

O presidente da Liga de Clubes, Pedro Proença, acusa o PSD de ter uma "agenda obscura" e ameaçar a transparência das competições desportivas profissionais.

Os sociais-democratas apresentaram, na terça-feira, uma proposta para alterar a redacção dos Artigos 24.º e 29.º do regime jurídico das federações desportivas, de modo a retirar à Liga de Clubes a responsabilidade de elaborar os regulamentos de disciplina e arbitragem, transferindo as duas funções para a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Já depois de a Liga ter emitido um comunicado oficial, o presidente do organismo também se pronunciou, em declarações a "O Jogo":

"Esta insensata proposta viola os direitos conquistados pelas sociedades desportivas ao longo de várias décadas de cuidadosas negociações estabelecidas entre o poder político e os diversos agentes desportivos. E fá-lo, ou faria, se levada por diante, num absoluto autismo institucional, sem ouvir as partes interessadas, sem audição pública".

"É um acto de instrumentalização de um diploma legal, que estava destinado a promover a transparência e a integridade nas competições desportivas. Sob o manto desta proposta, adultera-se o sentido de uma lei de valor reforçado. Além da minudência de ser inconstitucional, é desleal e bem reveladora de uma agenda obscura", acusou o ex-árbitro.

Pedro Proença classificou de "aterradora e pueril" a "leviandade com que um grupo parlamentar enxerta uma proposta de alteração de um elemento estruturante do edifício jurísdico-desportivo nacional, como a repartição de competências regulamentares entre as ligas profissionais e as respectivas federações".

"A proposta é absurda e vai ao arrepio da História", acrescentou, reiterando, no entanto, a sua confiança de que "não será certamente sufragada pelos demais grupos parlamentares", até porque "a Liga Portugal e as Sociadades Desportivas não deixarão de se bater, em todas as arenas, pela derrota deste desvario inqualificável".

Por fim, Pedro Proença deixou um "recado" aos sociais-democratas: "O PSD estaria a preparar-se para destruir um percurso louvável, de que também foi autor, que levou ao reconhecimento das especificidades do desporto profissional, em particular do futebol profissional, e da autonomia associativa dos clubes que nele participam."

A votação terá lugar na quinta-feira, pelas 13h30.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paulo Tomás
    12 jul, 2017 14:10
    Oh pedrinho, tu não te metas na política, não mostres as tuas cores partidárias, nem chames "agenda obscura" a nenhum dos partidos. Qualquer intromissão de dirigentes do futebol na política tem como efeito imediato ir "à vida". E tu que ganhas 10.000 euros por mês e não fazes nada, nem dás a cara por nada, tens é que te calar !
  • Antonio conceocao
    12 jul, 2017 13:42
    O ex arbitro proenca so deve aplicar a lei com o contrato que a liga fez com a fpf para organizar as competicoes profissionais . A liga, como todas as ligas ou representantes de entidades patronais(clubes) deveria ter um clube na presidencia. Para isto era melhot fazet como no ciclismo , a fpf pot a concurso a organizacao dos campeonatos Os regulamentos devem ser elaborados pela fpf e nao pelo concessionario Instrua-se sr Proenca!
  • Porconta
    12 jul, 2017 Porto 12:59
    È pena que não seja aprovada, a Liga já provou que não tem competência para dar seriedade á competição, é tudo uma junção de intereces ora de uns ora de outros mas nunca do interesse de todos e muito menos do futebol em geral, e as provas estão aí para todos verem.
  • Miguel Brito
    12 jul, 2017 Viana do Castelo 12:37
    Fala aqui tanto analfabeto do futebol e não que até mete dó. As funções da Liga são distintas das funções da FPF. Querer voltar a juntar tudo no mesmo saco como era nos tempos de antigamente só mesmo para juntar todo os poderes e controlar tudo a seu belo prazer.
  • JP
    12 jul, 2017 Olhão 12:28
    O PSD está no caminho certo até porque a liga neste momento é um aborto jurídico. Vejamos como exemplo o caso da cuspidela vs fumo electrónico. A liga aprova uma norma que proíbe estas práticas nos acessos aos balneários e o plenário da FPF não ratifica a norma ou seja porque razão os anjos (liga) entram no processo quando quem ratifica é deus (FPF). Não faz sentido a liga ter uma palavra no processo jurídico quando se observa o arrastar de decisões que podiam ser mais céleres se fossem analisadas e sentenciadas diretamente pelo órgão competente a FPF único órgão reconhecido na FIFA e UEFA. A liga deve unicamente gerir as competições profissionais de futebol e tudo o que se relacione com o negócio coisa que a liga não faz como é o caso dos contratos televisivos. Hoje poucos ligam ao presidente da liga. No caso da sra adepta das antas veio logo a terreno defender a dita no caso dos mails até hoje o sr disse nada aliás esta prática do sr Proença já vem do tempo das arbitragens habilidosas em que o sr era um artista. Basta ir ao YouTube para ver certas manhas deste sr. Esta frase de que mais vale cair em graça do que ser engraçado aplica-se na totalidade a esta criatura que soube gerir a sua carreira até chegar a presidente da liga e quiçá a presidente da FPF. CRUZ CANHOTO.
  • João Rodrigues
    12 jul, 2017 Lisboa 12:12
    O PSD no seu melhor ressabianço, até no futebol se quer intrometer...
  • Professor Martelo
    12 jul, 2017 Amaraleja 12:07
    A liga de clubes não serve para nada ou melhor serviu para o período mais negro do futebol português!
  • Dos PSDSs
    12 jul, 2017 port 11:56
    Pouco ou nada se espera, senão actividade sombria e à socapa!...
  • Manuel Moreira
    12 jul, 2017 Loures 11:48
    Gostaria de saber a opinião dos clubes, principalmente dos maiores clubes da 1ª. Divisão [ 8 clubes]
  • Luis B.
    12 jul, 2017 Para cá da muralha da China 11:47
    "Eu sou presidente da Liga, recebo 10 mil euros por mês não faço a ponta de um chavelho, como árbitro fui mau, como dirigente sou pior. Confundi a queda do Lizandro com um penalty, como confundo tudo porque tenho um QI relativamente baixo para as funções que ocupo...".. Veja só quanta afirmação este cavalheiro faz sem apresentar qualquer justificação: "Esta insensata (porquê?) proposta viola (porquê?) os direitos (quais?) conquistados pelas sociedades desportivas (e os clubes?)" ou "Além da minudência (wtf?) de ser inconstitucional (porquê?), é desleal (com quem e porquê?) e bem reveladora de uma agenda obscura (qual e porquê?)" ou ainda "A proposta é absurda (porquê?) e vai ao arrepio da História (qual, uma vez que a Liga perdeu recentemente poderes de organização das provas para a FPF, depois da reforma juridica lhe ter dado essas competências).. Este galaró bem falante, que perdeu uns dentes porque conseguiu irritar alguém, devia dedicar-se ao seu emprego de suposto gestor... Deixe o futebol para quem gosta de futebol e sabe avaliar lances de penalty.... Não vi esta marioneta abrir a boca para credibilizar a Liga, preferindo ouvir da boca dos seus amigos do FCP que se tratava da Liga Salazar... Se for trabalhar como gestor, não ganha 10 mil por mês seguramente.. E, como gestor, abrindo umas falências, porque é incompetente, vai para o desemprego...