|
A+ / A-

Algum material de guerra furtado em Tancos estava para abate

11 jul, 2017 - 20:07

No final de uma reunião com o primeiro-ministro, o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas declarou que os lança-granadas foguete “provavelmente não poderão ser utilizados com eficácia".

A+ / A-
Tancos. Lança-granadas furtados iam para abate
Tancos. Lança-granadas furtados iam para abate

Os lança-granadas foguete furtados na base de Tancos “provavelmente não poderão ser utlizados com eficácia”, revela o chefe de Estado Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), Pina Monteiro.

No final de uma reunião com o primeiro-ministro, António Costa, o general declarou que "os lança-granadas foguete roubados, provavelmente, não poderão ser utlizados com eficácia, porque estavam seleccionados para serem abatidos".

O CEMGFA considera que estas armas eram talvez as que maior perigo poderiam representar da lista de material furtado em Tancos.

O general Pina Monteiro também revelou quanto custaram ao Estado as armas roubadas.

“Depois de uma avaliação muito detalhada sobre as condições do material roubado, importa referir que tem o valor de cerca de 34 mil euros, o que não significa que isto não tenha importância. Tem”, sublinhou.

O chefe de Estado Maior General das Forças Armadas confessa que o assalto a Tancos foi um "soco no estômago", mas "os chefes miliares levantaram logo a cabeça". “Não caímos, estamos direitos, prontos para continuar a garantir a confiança dos portugueses nas Forças Armadas."

"Há lições a tirar. Vão ser tiradas. Há medidas que vão ser tomadas a curto e médio prazo”, afirmou o general Pina Monteiro, para quem "o que aconteceu é um ensinamennto para todos nós".

O CEMGFA falava na residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, no final de uma reunião com António Costa, com o ministro da Defesa, Azeredo Lopes, e com os chefes dos três ramos das Forças Armadas.

Na sua declaração, o primeiro-ministro reforçou a confiança no ministro da Defesa e no chefe de Estado Maior do Exército, Rovisco Duarte, na sequência do caso do furto de armas de guerra em Tancos.

O que sabemos sobre o furto de armas de guerra em Tancos
O que sabemos sobre o furto de armas de guerra em Tancos
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vado Ribas
    13 jul, 2017 Genève 11:21
    "Estava para abate"... não sabia que afinal o que estava nos paióis de Tancos, não eram armas, era gado gado !...
  • vaca voadora
    12 jul, 2017 Setúbal 23:13
    Mas que trempe tão jeitosa está na fotografia para nos darem uma notícia tão consoladora, felizmente que ainda existem horas felizes neste país, pela quadra natalícia possivelmente os nossos filhos e netos vão poder ter como prenda de Natal uma armazinha dessas para reinarem aos cowboys e poderem comprovar a todo o país que afinal aquilo era tudo artigo de pouco valor e inofensivo talvez comprado nalguma loja dos chinocas.
  • 12 jul, 2017 22:39
    Que conveniente agora já era material obsoleto que cambada de aldrabões
  • Tiago
    12 jul, 2017 Lisboa 22:24
    Este CEMGFA é uma má representação para as Forças Armadas. Pela qualidade do discurso percebe-se os seus parcos conhecimentos sobre armamento e pensa que os Portugueses são iletrados para acreditar nas suas historias da carochinha. É o que dá muita secretária e almoços...
  • PEDRO LEMOS
    12 jul, 2017 VIANA CASTELO 20:09
    lANÇA GRANADAS OBSOLETO MAS FUNCIONA NAO É? OU OS TUBOS TINHAM FUROS, TENHAM DÓ NAO ESQUEÇAM QUE EXISTEM MUITOS VETERANOS DE GUERRA QUE LIDARAM COM ESSAS ARMAS, SUJEITAS AS PIORES CONDIÇOES , ATE SEM MIRAS E MESMO ASSIM FUNCIONAVAM.
  • Dias
    12 jul, 2017 Lx 17:47
    Quanto ao militar que falou sobre o armamento prefiro nem comentar tanta incompetência, no entanto queria dizer que as bombas da 2 guerra mundial ainda fazem estragos, só espero que as roubadas de Tancos não cheguem a rebentar.
  • Adelino Freitas
    12 jul, 2017 Portimão 17:31
    Apenas é só: lamentável e vergonhoso ao que chegou a hierarquia máxima do Exército.
  • deus me acuda
    12 jul, 2017 portugal 16:47
    NESTA QUESTÃO, o vocábulo - PROVAVELMENTE , dito por um GENERAL, o que REVELA ? Bem, isto é como em tudo: NEM TODOS OS QUE CHEGAM A DOUTORES, têm qualificações para o ser.
  • Filipe
    12 jul, 2017 évora 14:03
    É fácil de perceber pelas palavras o que se passou , passo a explicar : O material era para abate mas tinha valor , então alguém o VENDEU e é fácil saber quando aconteceu , foi aqui : # O exercício militar anual “Real Thaw 2017” (RT17) da Força Aérea, que decorre a partir de domingo, vai envolver a Marinha e o Exército portugueses, forças militares de seis países, incluindo os Estados Unidos, e meios aéreos da NATO.#
  • Paulo
    12 jul, 2017 Lx 13:25
    Isto era a ultima coisa que pensava ouvir vinda de um CEMGFA, todo o seu discurso mais parece ser dito por alguém estranho às forças armadas, podia muito bem ter sido por um pintor, um pedreiro (nada contra estas profissões), agora dum general de 4 estrelas, tenham dó..., só assim se percebe o estado a que chegou as forças armadas.