O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

G20. Polícia de Hamburgo pede reforços para lidar com protestos

07 jul, 2017 - 11:29 • Rui Barros , com Reuters

Mais de cem polícias já ficaram feridos nos protestos violentos que têm marcado as ultimas horas na cidade alemã.
A+ / A-
Carros queimados e protestos violentos no início da cimeira do G20
Carros queimados e protestos violentos no início da cimeira do G20

A polícia de Hamburgo, na Alemanha, decidiu, na sequência dos violentos protestos ocorridos na cidade no âmbito da cimeira do G20, convocar mais forças policiais para lidar com os protestos.

De acordo com um memorando interno da polícia de Hamburgo divulgado na edição "online" da revista “Der Spiegel”, as forças policiais terão pedido reforços vindos de toda a Alemanha para lidar com os protestos que causam o caos desde quinta-feira.

“Pedimos que nos enviem as forças policiais que estejam livres em todo o país”, disse fonte policial à “Der Spiegel”, que confirmou que cerca de 15 mil polícias já se encontram em Hamburgo para manter a segurança da cimeira.

Na mensagem interna que o "Der Spiegel" divulga, a polícia alemã chama “todas as forças policiais” para evitar situações de risco para pessoas e bens.

Até à manhã de sexta-feira a polícia já deteve 29 manifestantes. Mais de cem polícias terão ficado feridos nos confrontos com os manifestantes. A polícia adianta, no entanto, que os desacatos estão a ser provocados por um pequeno grupo de elementos de extrema-esquerda e anarquistas, sendo que uma grande maioria dos protestantes tem optado por métodos não violentos de protesto.

Já durante a manhã desta sexta-feira uma utilizadora da rede social Twitter mostrava diversos carros a arder nas ruas de Hamburgo.

Para além de carros incendiados e "cocktails molotov" arremessados, a polícia alemã denuncia ataques aos helicópteros que patrulham os céus da cidade no norte da Alemanha.

Segundo informações divulgadas na conta oficial de Twitter da polícia de Hamburgo esta sexta-feira, um grupo de manifestantes terá tentado atingir um dos helicópteros com um foguete. Na quinta-feira, dois pilotos queixaram-se de dores nos olhos depois de alegadamente os manifestantes terem dirigido lasers em direção ao helicóptero em pleno voo.

"Só queremos que nos oiçam"

Noura, uma activista do movimento "Black Bloc" que participa nas manifestações de Hamburgo culpa as forças policiais pelos violentos confrontos que se vivem na cidade.

"A polícia representa um governo que diz que é aberto e tolerante", disse a jovem de 27 anos à Reuters. "Só queremos que nos oiçam e que nos tomem a sério. Como é que eles querem que estes jovens não estejam furiosos quando são ignorados e nos tomam como um conjunto de bandidos violentos?", pergunta Noura.

"A polícia devia ter ignorado os poucos que usavam máscaras e talvez não tivesse acontecido este tipo de violência", disse um residente de Hamburgo à mesma agência, quando na cidade nascem as vozes de revolta contra a decisão de acolher a cimeira, temendo que os prejuízos sejam elevados.

As acções de protesto já levaram o próprio ministro alemão das finanças, Wolfgang Schaeuble, a cancelar uma visita a uma escola da cidade.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro
    07 jul, 2017 Lisboa 18:18
    A incapacidade das autoridades alemãs para fazer frente aos manifestantes mostra a completa desorganização que vai na zona um ministro qualquer vai ter que se demitir para os manifestantes disperssarem.
  • José Ferreira
    07 jul, 2017 Maia 16:25
    Há um tempo para a oposição, há um tempo para o protesto. Há também, infelizmente, um tempo para a resistência, quando a oposição não é respeitada e o protesto não é ouvido.
  • CAÇA BRUXAS
    07 jul, 2017 PORTUGAL 15:33
    S741 ...nem mais. O Pessoal aqui em Portugal é assim, as manifestações têm que começar em silêncio e sem protesto e acabar em silêncio e sem protesto. Somos civilizados, bem educados e moralistas ferranhos , tão ferranhos , mas tão ferranhos que em todos os sectores do estado e da sociedade a corrupção é vista como algo normal. E ninguém reclama. Mas se alguém for para a rua partir, queimar, jogar pedras, protestar com ou sem violência...é um MALCRIADÃO. Esta é uma autêntica hipocrisia social. Até com aquilo que o Salvador Sobral disse ficou tudo ofendido. Mas que falta de respeito, não se diz pei... diz-se BRINDE. Vou mandar um brinde...
  • Maria
    07 jul, 2017 Loures 15:24
    Coitadinhos, eles nem queriam causar transtorno só manifestar-se pacificamente. Numa era de violência em que o terrorismo é uma ameaça constante ,ninguém acredita mais em ninguém. E acredito que a policia tenha ordens para acabar com toda e qualquer manifestação nesta zona ,o que é compreensivel pois estão reunidos os chefes de estado .
  • Caça BRUXAS
    07 jul, 2017 Portugal 13:54
    Nem mais IURI, o Pafista do Coelho, já veio dizer, que ouviu dizer que alguém disse que disse que já um dos Polícias tentou o suicídio.
  • s741
    07 jul, 2017 Hamburgo 13:48
    É triste a escolha de palavras de quem montou este video. Não são esperados 100 mil anarquistas em Hamburgo. Sao esperados 100 mil manifestantes nos quais estão incluidos anarquistas. Isto não é Hamburgo - Moro aqui a 4 anos e nunca vi a cidade assim Há helicópteros, policias e sirenes por todos os lados Mas amanha muito provavelmente la estarei! E serei chamado anarquista por muitas das pessoas que normalmente se limitam a comentar e criticar pessoas em comentarios de noticias.
  • jmsm
    07 jul, 2017 lisboa 13:21
    É abater a tiro, essa jagunçada desocupada.
  • MiguelE
    07 jul, 2017 Amadora 12:50
    Estes anarquistas (palavra "chique" para descrever pessoas inuteis, preguiçosas, parasitas que apenas querem tudo e não dar nada..e fumar umas cigarradas) ainda não conseguem ver que apenas existem devido ao capitalismo, leis, governo e democracia que eles tanto odeiam. Um dia que isto se torne anarquia, sem governo, regras ou leis, as cabeças dos anaruistas serão as primeiras a serem arrancadas, pois irá prevalecer a lei dos mais fortes e os anarquistas são muito fracos.
  • José Saraiva
    07 jul, 2017 Viseu 12:36
    que peçam ajuda ás SS ou a GESTAPO....com esses os manifestantes não brincam..
  • A Cristas
    07 jul, 2017 port 12:15
    Pede a demissão dos responsáveis! Não são admitidas desculpas sem ser de viva voz!