O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Militares matam terrorista após explosão na gare central de Bruxelas

20 jun, 2017 - 20:08 • Catarina Santos, em Bruxelas

O procurador federal diz que se tratou de um "incidente terrorista".
A+ / A-
Explosão na gare central causa pânico em Bruxelas

Um alegado bombista suicida causou uma pequena explosão na estação central de Bruxelas, esta terça-feira, ao início da noite.

O homem foi morto por soldados em patrulha, num "incidente terrorista" - disse o procurador federal - que não provocou vítimas entre civis e forças de segurança.

A identidade do atacante ainda não é conhecida, adianta o procurador federal belga.

O incidente aconteceu pelas 19h30 (hora de Lisboa) e só muitas horas depois, quando peritos em explosivos limparam a área, é que foi confirmada a morte do suspeito.

Na rede social Twitter, as forças de segurança confirmaram ao início da noite tinha ocorrido um "incidente" envolvendo uma pessoa, mas a situação já está controlada.

A mais movimentada estação de comboios da Bélgica foi evacuada esta terça-feira ao início da noite.

Uma fonte da polícia disse à Renascença que houve pelo menos uma explosão.

A situação terá sido controlada por militares armados que se encontravam no local, uma vez que a cidade de Bruxelas continua em estado de alerta por causa da permanente ameaça de atentados.

Uma pessoa que trabalha na gare disse à estação pública RTBF que ouviu um homem aos gritos, num piso inferior da estação. O indivíduo terá gritado "Allahu Akbar", [Deus é Grande], e de seguida fez explodir um engenho que trazia consigo numa mala.

O Ministério Público declinou comentar os testemunhos de que o atacante teria gritado slogans islâmicos durante o incidente.

Uma fonte citada pela imprensa belga adianta que o indivíduo tinha um cinto com explosivos, mas as autoridades também ainda não confirmam oficialmente essa informação.

As forças de segurança montaram um perímetro de segurança na gare central de Bruxelas.

As entradas para a estação foram fechadas e todo o trânsito ferroviário foi interrompido.

Para o local foi enviada uma brigada da polícia de especialistas em explosivos.

O incidente na estação central de Bruxelas é o terceiro ataque desta semana na Europa, depois de uma viatura ter abalroado várias pessoas junto a uma mesquita em Londres e de um carro ter chocado com uma viatura da polícia em Paris.

A Bélgica está em alerta desde os atentados de 22 de Março do ano passado, contra o aeroporto internacional e uma estação de metro de Bruxelas. Um total de 32 pessoas morreram nesta acção realizada por três bombistas, reivindicada pelo autoproclamado Estado Islâmico.

[notícia actualizada às 02h39 - suspeito foi morto pelas forças de segurança]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carlos
    20 jun, 2017 T.Vedras 22:29
    Quanto mais teremos de esperar para ler, no lugar desta e semelhantes, noticias de que foram repatriados, expulsos, ou enforcados, estes sujeitos, que segundo parece já são conhecidos por todas as policias de todos os países democratas, sim democratas, porque nos outros estes sujeitos são tratados como merecem. Como a solução é politica, acho que é hora dos votantes acordarem.
  • Horacio
    20 jun, 2017 Lisboa 22:08
    Estes tipos são uma aberração .isto não faz sentido nenhum eles estão apenas prejudicando não só as vítimas e os países onde estes ataques ocorrem mas principalmente a eles próprios. Ao ritmo que se matam uns aos outros e explodem por conta própria qualquer dia acabam por falta de gente viva. É uma estratégia estupida que leva a uma derrota certeira. Além de prejudicaram a própria religião que agora está ligada ao terror e a demência mental. Os muçulmanos que não acreditam em violência devem de se perguntar ao que é que isto vai levar ?. E a resposta é simples vai manchar a todos eles ,vai levar a desconfiança por parte de outros povos ,vai levar a falta de credibilidade da religião . a dificuldade em viajar ou arranjar emprego dentro da Europa ou Estados Unidos . Afinal quem é que vai dar emprego a gente desta que pratica este tipo de violência ,e mesmo os que não praticam parecem apoiar ou desculpar estes atos bárbaros. Sim até aceito que os palestinos por exemplo tenham alguma razão quanto aos maus tratos por parte de Israel e a anexação de seus territórios .mas estes ataques a civis nas capitais da Europa não lhes vao trazer nenhuma simpatia ,muito pelo contrário .ou seja atos terroristas por muçulmanos mancham todas as causas que defendem. Sem falar que haverá certamente mais retaliações como vimos na Inglaterra por parte de gente que os quer forra da Europa .