O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Espinho. Encontrado corpo de segundo jovem na Praia de Paramos

20 jun, 2017 - 08:47

Dois jovens estavam desaparecidos desde 11 de Junho no mar, na Praia da Costa Verde.
A+ / A-

O corpo do segundo jovem que desapareceu no dia 11 de Junho na Praia da Costa Verde, em Espinho, foi encontrado na Praia de Paramos esta terça-feira de manhã.

Foi encontrado cerca das 7h30 e será removido durante a manhã, disse à agência Lusa fonte da Polícia Marítima do Douro.

Na segunda-feira, tinha sido encontrado no lesmo local o corpo do outro jovem. Os dois tinham desaparecido no passado dia 11 de Junho no mar, na Praia da Costa Verde.

Os dois jovens que desapareceram tinham 18 e 19 anos e eram residentes em Canedo, no concelho de Santa Maria da Feira. Foram vistos pela última vez a debater-se no mar quando tentavam resgatar a bola com que pouco antes jogavam no areal.

Desde essa altura, as operações com vista à recuperação dos seus corpos chegaram a envolver diariamente cerca de 50 operacionais de diversas entidades, como as Capitanias do Douro e de Aveiro, a Marinha, a Força Aérea, a Estação de Salva Vidas do Douro, a Polícia Marítima, o Instituto de Socorros a Náufragos e várias corporações de bombeiros.

O gabinete de Psicologia da Polícia Marítima também prestou apoio a 15 familiares e amigos das vítimas, em parceria com os psicólogos das câmaras municipais de Espinho e Santa Maria da Feira.

Desde a passada quinta-feira, contudo, esse dispositivo foi sendo gradualmente reduzido, pelo que passou a envolver apenas os habituais meios terrestres que a Polícia Marítima afecta à época balnear, com o navio-patrulha da Marinha a percorrer a costa "em regime de oportunidade".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.