O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

França. Ataque mostra “que o nível de ameaça é extremamente elevado”

20 jun, 2017 - 07:23

Atacante dos Campos Elísios era oriundo de um subúrbio de Paris e conhecido das autoridades.
A+ / A-

Um homem de 31 anos abalroou uma carrinha policial na avenida dos Campos Elísios, em Paris. Este ataque “mostra uma vez mais que o nível de ameaça em França é extremamente elevado”, disse o ministro do Interior francês.

“Uma vez mais as forças de segurança em França eram os alvos”, declarou Gérard Collomb.
Botijas de gás, uma metralhadora Kalachnikov e pistolas foram encontradas no veículo, bem como explosivos.
Na segunda-feira, um homem chocou intencionalmente contra uma carrinha da ‘gendarmerie’ francesa (força policial militarizada). O veículo explodiu momentos depois do impacto, mas sem fazer vítimas, além do condutor.
O homem, de 31 anos, era oriundo de um subúrbio de Paris que estava referenciado pelas autoridades, indicaram fontes oficiais.
França país vive em estado de emergência desde os atentados de Novembro de 2015. O ministro acrescentou que vai apresentar esta quarta-feira um projecto-lei que prevê o prolongamento do regime de excepção de 15 de Julho, data em que expira o actual prazo, até 1 de Novembro.
Este incidente acontece cerca de duas semanas depois de um agente policial ter sido atacado junto da catedral de Notre Dame, no centro de Paris.
Os últimos ataques perpetrados em França têm tido como alvo as forças de ordem e um deles também ocorreu na avenida parisiense dos Campos Elísios.
A 20 de Abril, o polícia Xavier Jugelé, de 37 anos, foi abatido a tiro na avenida parisiense por um terrorista, num ataque que foi reivindicado pelo EI. Dois outros agentes policiais ficaram feridos no ataque, que ocorreu alguns dias antes da primeira volta das recentes eleições presidenciais francesas.
Antes já tinham ocorrido outros ataques, sem vítimas mortais, no Museu do Louvre e no aeroporto internacional de Orly que visaram militares franceses.

Paris. Condutor tentou abalroar carro da polícia nos Campos Elísios
Paris. Condutor tentou abalroar carro da polícia nos Campos Elísios
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mário Guimarães
    21 jun, 2017 Lisboa 14:02
    Que chatice atacaram uma colmeia de árabes e agora deu nisto. Também treinaram a nossa realeza abrilêsca para terem o quinhão em Portugal usaram cravos cá e jasmins na Tunísia . Afinal a esperteza está a sair um pouco errada. E o PS a defender os interesses franceses no Mali em que já morreu um dos nossos .Não defenderam Portugal e agora andam na guerra dos outros. Que chatice!
  • decadência
    20 jun, 2017 Santarém 22:44
    O Macron agora vai resolver tudo isto num abrir e fechar de olhos!
  • fanã
    20 jun, 2017 aveiro 17:15
    O Presidente Macron que faça o seguinte. Junte todos os potenciais terroristas referenciados e afrete um navio de borracha com um par de remos, destino ao Magrebe !