O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Paris. Ataque falhado nos Campos Elísios

19 jun, 2017 - 15:54

Homem guiou uma carrinha com armas e explosivos contra uma carrinha da polícia. Condutor, conhecido das autoridades, foi o único morto.
A+ / A-
Paris. Condutor tentou abalroar carro da polícia nos Campos Elísios

Um carro com armas e explosivos abalroou esta segunda-feira uma carrinha da polícia, nos Campos Elísios, em Paris.

O condutor morreu no ataque e a situação está controlada, segundo fontes oficiais citadas pela agência Reuters. Ainda não se sabe como é que o homem morreu.

Não vítimas a registar entre agentes da polícia ou civis.

O homem era conhecido das autoridades por alegadas ligações extremistas, indica outra fonte das forças de segurança.

Imagens recolhidas pouco depois da colisão mostram um fumo laranja a sair da parte de baixo do carro que provocou o choque.

O ministro do Interior, Gerard Collomb, avança que o suspeito transportava armas e explosivos no interior da viatura, que poderiam causar uma explosão.

“Mais uma vez, isto mostra que o nível de ameaça em França é extremamente elevado”, disse Collomb aos jornalistas.

A polícia criou um cordão de segurança na área, constatou a Reuters no local e o departamento de combate ao terrorismo da Procuradoria de Paris já abriu um inquérito.

Através do Twitter, a polícia aconselhou o público a evitar a área.

A França está em alerta máximo de segurança devido à vaga de atentados dos últimos anos, entre os quais um tiroteio nos Campos Elísios, em Abril, que provocou a morte a um polícia.

[notícia actualizada às 18h26]


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Dias
    19 jun, 2017 Lx 20:24
    O que nos vale é que estão todos referenciados, se não fosse um assunto sério até parecia uma anedota, qual é o interesse em dizer que era conhecido das autoridades, senhores das autoridades esta desculpa não dá qualquer tranquilidade ás populações. Têm é que evitar os atentados.
  • Mafurra
    19 jun, 2017 Lisboa 19:17
    "O homem era conhecido das autoridades por alegadas ligações extremistas". Alguém me explica o que é que andava a fazer em LIBERDADE ? Claro, estavam à espera que ele primeiro matasse alguém...
  • CAMINHANTE
    19 jun, 2017 LISBOA 17:45
    Como comentou alguém noutro local - Bem Vindo Macron!