O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Pedrógão Grande. Como ajudar os bombeiros e as vítimas?

18 jun, 2017 - 14:09

Bombeiros e o Governo já pediram para não se contribuir mais com bens alimentares, mas há outras formas de ajudar as vítimas e os bombeiros a fazer face a esta tragédia.
A+ / A-
Pedrógão Grande. Governo decreta três dias de luto nacional

Veja também:


Numa altura em que o "inferno" de Pedrógão Grande ainda se mantém vivo e outros emergem na Região Centro do país, sucedem-se as iniciativas e manifestações de solidariedade para com os afectados.

A onda emerge de tal forma que, depois de terem pedido aos cidadãos que contribuíssem com bens alimentares, os bombeiros já vieram dizer que não têm capacidade logística para armazenar mais e pedem às pessoas que deixem de levar artigos para os quartéis.

Mas há múltiplas formas de participar e ajudar quem precisa.

A Rede Multibanco, através do serviço “Ser Solidário”, está a facilitar a angariação de donativos destinados às populações afectadas. Os donativos podem ser feitos em qualquer um dos 12.500 caixas Multibanco existentes no país, através do serviço “Ser Solidário”, que transfere as verbas directamente para as contas das causas/entidades que estão a atuar no terreno e se associam a esta campanha: a União das Misericórdias Portuguesas (conta solidária do Montepio), o “Ser Solidário Pedrógão” (conta solidária da Caixa Geral de Depósitos) e a Cáritas.

Para quem quiser contribuir, o processo é simples: depois de inserir o cartão e digitar o código pessoal secreto, o utilizador deverá selecionar a opção “Transferências” e de seguida escolher o serviço “Ser Solidário”. Depois, basta selecionar a instituição à qual pretende fazer o donativo - teclas “UNIÃO MISERICÓRDIAS PORTUGUESAS”, “SER SOLIDÁRIO PEDRÓGÃO” e “CÁRITAS” - e inserir o montante pretendido. Com o “Ser Solidário” não é necessário conhecer ou inserir o NIB da conta de destino, bastando apenas selecionar a causa/entidade escolhida e inserir o montante pretendido. Os donativos podem ser usados para dedução fiscal, usando como comprovativo o recibo impresso no MULTIBANCO, com o NIF inserido pelo utilizador.

A Caixa Geral de Depósitos abriu uma conta solidária para as vítimas do incêndio que afecta Pedrógão Grande e outros dois concelhos do distrito de Leiria e fez uma doação de 50 mil euros. A conta designa-se “Unidos por Pedrógão”, informou fonte oficial, e os donativos podem ser feitos usando o IBAN PT 50 0035 0001 00100000 330 42.

O Novo Banco abriu uma conta solidária na plataforma NB Crowdfunding, com um donativo inicial de 50 mil euros. A conta tem a identificação NOVO BANCO 0003 40461950 e o IBAN PT 50 0007 0000 0034046195023.

O Montepio junta-se aos bancos que abriram contas solidárias, neste caso a contribuição pode ser feita para o IBAN: PT50 0036 0000 99105922157 78. O banco fez ainda um donativo de 250 mil euros.

Também a UGT abriu uma conta solidária para a qual se pode contribuir através do IBAN: PT50 0033 0000 45507607619 05

A organização católica Cáritas encerrou a recolha de roupa e bens de primeira necessidade porque a onda de solidariedade "ultrapassou expectativas". A Cáritas abriu uma conta solidária na Caixa Geral de Depósitos: a conta "Cáritas com Portugal abraça vítimas dos incêndios" tem o número 0001 200000 730 e o IBAN PT50 0035 0001 00200000 730 54

Ajuda monetária

A Irmandade dos Clérigos disponibiliza 50 mil euros para o apoio às vítimas dos incêndios na região Centro.

A Cáritas disponibilizou 200 mil euros para as “necessidades emergentes da população no local”. Os bispos já disseram que todo o dinheiro recolhido nos ofertórios das missas do próximo fim-de-semana será canalizado para a Cáritas para este efeito.

O Santuário de Fátima anunciou este domingo que vai disponibilizar “ajuda material” para as vítimas do “grande incêndio” que atingiu Pedrógão Grande, assim que seja possível.

A Fundação Calouste Gulbenkian decidiu constituir um fundo especial de 500 mil euros, para apoio às organizações da sociedade civil da região de Pedrógão Grande. “Em contacto com a União das Misericórdias Portuguesas, a Fundação está neste momento a acompanhar e a avaliar a situação no terreno”, indica a nota divulgada.

Concerto solidário

David Fonseca e amigos sobem ao palco para ajudar as vítimas dos incêndios na região Centro. O espectáculo está marcado para 24 de Junho, às 21h30, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria. Os bilhetes custam 15 euros.

[Notícia actualizada às 13h07 de 20/06/2017]

Tragédia em Pedrógão Grande. Mais de 60 mortos em incêndio

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Eduardo nereu
    21 jun, 2017 Vila verde Seia 17:08
    Já entreguei bens alimentares nos bombeiros de Seia para entregarem as entidades que estejam responsáveis por isso
  • Patricia Geada
    20 jun, 2017 Leiria 22:05
    Gostaria muito de ir ate a Pedrógão ou a outras zonas prestar auxílio no que for preciso mas não sei como o fazer.
  • Alberto
    18 jun, 2017 FUNCHAL 15:44
    Em especial ao Sr.Jaime Soares: onde estão os quase 30.000 Bombeiros de Portugal? Onde estão os Bombeiros da Madeira e Açores? Passaram a Sapadores para duplicar ordenados e estar de folga durante tragédias? Que diz Fernando Curto? Também está de folga?