O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Em directo. Governo apoia criação de comissão pedida por PSD. Identificados 43 corpos

21 jun, 2017 - 12:20 • Carlos Calaveiras , Dina Soares , Filipe d'Avillez , João Carlos Malta , Joana Bourgard , Cristina Nascimento , Inês Rocha , Ricardo Vieira , Ricardo Conceição , Catarina Santos , Marta Grosso , Teresa Abecasis , Raul Santos , Carla Caixinha , Pedro Rios , Maria João Cunha

Fogo em Pedrógão Grande fez 64 mortos. Ministra da Administração Interna admite que a Protecção Civil possa ter subvalorizado os avisos da meteorologia.
A+ / A-
A estrada mais negra
A estrada mais negra

O que se sabe:

  • Há 64 mortos e 254 feridos a registar, sete dos quais graves
  • O fogo deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande (distrito de Leiria), e alastrou aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, também no distrito de Leiria, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas. Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.
  • O fogo provocou o maior número de vítimas mortais em incêndios florestais na história do país de que há registo. É o 11.º mais mortal no mundo desde 1900
  • Este incêndio já consumiu cerca de 26 mil hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.
  • O director nacional da Polícia Judiciária afirmou que o incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande teve origem numa trovoada seca, afastando qualquer indício de origem criminosa
  • Linha para informações sobre vítimas e desaparecidos: 800 246 246

Veja também:


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Valdemiro E. Sousa
    23 jun, 2017 Espaço 3010 - Ribeira da Aiana - Sesimbra 17:34
    O senhor Primeiro Ministro prometeu apurar as graves causas do incêndio de Pedrógão Grande. Todos que acompanhamos esta tragédia sabemos claramente que houve inação e inoperância. Quando o ataque ao incêndio começou já estavam ativas 3 frentes, o que é inadmissivel e, como tal , as culpas são de quem tem a incumbência de acionar as medias no imediato ao deflagrar dos fogos. Há muito que foram criados postos de vigia para a identificação de fogos nas matas. Esses fogos deveriam ser declarados no imediato e também no imediato devem estar meios aéreos ( helicópteros e aviões) para lançarem so primeiros despejo de água. Fazendo-se isto será possivel debelar os incêndios no seu início, mesmo sem a presença de bombeiros. Que fique de emenda: que haja aviões prontos a atacar logo que os incêndios sejam declarados, no imediato à sua deflagração e sem se deixarem formar várias frentes. Outro repara: Este ano já morreram por afogamento nas praias pessoas por falta de nadadores-salvadores. Não deve haver inicio deferido para a sua atuação. logo que nas praias seja iniciada a sua frequência os nadadores-salvadores devem estar lá. Será que quem governa e quem manda não ganhou consciência de quanto custa uma vida? Não é necessário ser especialista para tomar medidas adequadas quanto é necessario combater fogos. Valdemiro E. Sousa
  • mendes
    23 jun, 2017 braga 14:48
    pois e criam comissoes independestes mas nomeadas e apoiadas pelos partidos nao sei onde esta a independencia
  • Jaime Macedo
    22 jun, 2017 Lisboa 16:53
    Espero que o inquérito apure responsabilidades a montante como são os casos do SIRESP e da desregulação florestal que agravou o desordenamento. Ainda ontem o autarca de Castanheira de Pêra referiu que vão continuar a apostar no eucalipto por ser rentável... Estará à espera de solidariedade futura no próximo incêndio? Quando começaremos a encarar a floresta como um ecossistema e não como um negócio? É esta a educação ambiental do nosso povo e dos nossos políticos?
  • Bela
    22 jun, 2017 Coimbra 16:26
    A situações que são imprevisíveis...Mas, talvez se tivesse evitado tantas mortes se, fossemos educados e preparados para saber como proceder em determinadas circunstâncias. Há tanto programa sobre moda e outras futilidades e sobre algo mais especifico nada... Por vezes nas Tvs fala-se como proceder em caso de sismos, o resto fica esquecido. Quando as tragédias acontecem,aparecem os sabichões todos.
  • pela verdade
    22 jun, 2017 lisboa 16:16
    exige-se que atualizem o n.º de mortos e que parem de tentar esconder o real numero! foram encontrados 10 ingleses mortos em casa e não estão a ser contabilizados como vítimas. E há mais situações como esta! o n.º de mortos já deve atingir a centena! exige-se a verdade!
  • Bela
    22 jun, 2017 Coimbra 16:14
    O PS que está sempre, e nalguns casos com razão, a desancar no PSD, agora apoia o pedido de uma comissão que eles pretendem? Isso trás água no bico. Cá para será a forma de no futuro fugirem à responsabilidade das trágicas consequências do desgoverno em relação como foi gerido os incêndios d o Pedrogão Grande. Tristeza... afinal são todos iguais!
  • santos
    22 jun, 2017 coimbra 15:23
    Fico tão triste pelo fato destes políticos serem portugueses, preferia até que não fossem de pais algum, porque ninguém merece uma corja destas, mentirosos, falsos, sem pudor, sem vergonha! Demitam-se e tenham vergonha, assumam as vossas culpas!
  • Joaquim Oliveira
    22 jun, 2017 Rana 14:45
    Incêndios que se propagam a velocidades estonteantes; catástrofes naturais por todo o mundo; terramotos com epicentro até 10 Km de profundidade (Fracking) ... Para tudo isto e muito mais, encontram-se explicações na Internet em ''Chim Trails'' ou ''Rastos Químicos'' (Em português).
  • 22 jun, 2017 13:33
    Limpeza geral da incompetência, corruptos e ladrões deste povo é tão urgente como o 25 de Abril! Sugiro a rebelião popular!
  • 22 jun, 2017 12:33
    Muitas pessoas vem para fora das casas com a intencao de ajudar!