O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Diocese de Bragança-Miranda realiza 1º congresso mariano

15 jun, 2017 - 16:13 • Olímpia Mairos

A iniciativa de carácter teológico acontece na Casa da Cultura de Alfândega da Fé e visa ajudar a pensar o lugar que Maria ocupa na devoção e no coração do povo cristão.
A+ / A-

A Casa da Cultura de Alfândega da Fé acolhe, entre 16 e 18 de Junho, o primeiro congresso mariano da diocese de Bragança-Miranda. “Maria, Mãe para o terceiro milénio” é o tema do congresso com “carácter teológico” e que vai contar um conjunto de conferencistas de âmbito nacional.

A iniciativa “visa ajudar a pensar o lugar que Maria ocupa na devoção e no coração do povo cristão, a partir do magistério da Sagrada Escritura e das próprias Aparições de Fátima”, explica à Renascença o reitor do Santuário do Imaculado Coração de Maria dos Cerejais, padre José António Machado.

O sacerdote entende que “se Maria foi acolhida como mãe no 1º milénio”, também o pode e deve ser neste 3º milénio, “uma época em que há tantos filhos órfãos de pais vivos e até pais abandonados pelos filhos”.

O congresso mariano é organizado pelo Movimento da Mensagem de Fátima (MMF) em conjunto com o Santuário do Imaculado Coração de Maria dos Cerejais.

A sessão de abertura vai ser presidida pelo bispo diocesano, D. José Cordeiro, pelas 17h00, e meia hora depois terá lugar a conferência “A maternidade espiritual de Maria no Concílio Vaticano II”, pelo bispo auxiliar de Braga, D. Francisco Senra Coelho.

No sábado, dia 17, os trabalhos do congresso arrancam às 10h00, com a reflexão “Conduzidos a Cristo por Maria”, pelo professor José Carvalho, da Universidade Católica Portuguesa, a que se segue a conferência “A Virgem Santa Maria na Sagrada Escritura”, pelo padre António Magalhães, mestre em Teologia Bíblica.

A tarde inicia-se com um painel “As Aparições de Fátima”, em que participam o teólogo Pedro Valinho, assessor da reitoria do Santuário de Fátima, a irmã Ângela Coelho e ainda o vice-presidente do Secretariado Nacional do Movimento Mensagem de Fátima, Henrique Franco.

A partir das 17h00, o professor universitário João Manuel Duque apresenta a conferência “Maria: Santuário de Deus entre os homens”.

À noite, os jovens da Unidade Pastoral Bartolomeu dos Mártires vão dinamizar uma Lectio Divina, com adoração ao Santíssimo Sacramento, no Santuário do Imaculado Coração de Maria dos Cerejais.

O congresso mariano “Maria, Mãe para o terceiro milénio” encerra no domingo, dia 18, com a conferência “Um estilo mariano na actividade evangelizadora da Igreja”, pelo bispo de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro, às 09h30, a que se segue, às 11h00, a eucaristia a partir do santuário de Cerejais e que será transmitida pela Renascença.

A Fátima do Nordeste elevada a santuário diocesano

O ponto alto do Congresso terá lugar na eucaristia de encerramento, pelas 11h, no Santuário do Imaculado Coração de Maria dos Cerejais, na qual o bispo da diocese de Bragança-Miranda fará o anúncio da elevação do templo a Santuário diocesano.

Uma elevação de “enorme alcance”, diz à Renascença D. José, na medida em que “Cerejais é considerada a Fátima do Nordeste”.

“Há 50 anos que é uma presença incontornável desta espiritualidade mariana e também da mensagem de Fátima”, realça o prelado.

Ao longo do ano são muitas as peregrinações e os peregrinos que se dirigem àquele santuário, vindos de várias dioceses do país.

Daí também o desejo de D. José Cordeiro em “tornar aquele lugar ainda mais como centro da espiritualidade e como um lugar de esperança em todas as dimensões da Igreja, desde a catequese, à liturgia e à caridade”.

“É importante que seja uma presença permanente, com um programa próprio, que possa oferecer a quem vai a este lugar um alegre encontro com Jesus Cristo por meio da senhora de Fátima”, conclui o bispo diocesano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.