O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
França

Paris. Homem atacou polícia com martelo frente à Catedral de Notre Dame

06 jun, 2017 - 15:37 • Cristina Nascimento , Matilde Torres Pereira

Na resposta, as autoridades dispararam e feriram o atacante. Cerca de 900 pessoas ficaram retidas dentro da catedral.
A+ / A-
Paris. Homem atacou polícia com martelo frente à Catedral de Notre Dame
Paris. Homem atacou polícia com martelo frente à Catedral de Notre Dame

A polícia francesa alvejou e feriu um homem que atacou agentes com um martelo esta terça-feira em frente à Catedral de Notre Dame, em Paris. A Procuradoria parisiense abriu de imediato uma investigação contraterrorista.

O alerta foi dado através do Twitter. Através desta rede social, a polícia de Paris apelou ao púbico para se afastar da zona da catedral de Notre Dame por estar em curso um "incidente".

Foi depois criado um perímetro de segurança em torno do local do incidente e a catedral, no centro da capital francesa, visitada por milhões de turistas anualmente, foi encerrada, com cerca de 900 visitantes no seu interior.

Segundo o ministro do Interior francês, o atacante terá gritado "isto é pela Síria!", antes de tentar agredir os agentes. Embora não tenha sido formalmente identificado, o homem em questão tinha consigo um cartão de identificação de estudante argelino. Ainda segundo o ministro, os primeiros indícios são de que o homem agiu sozinho.

“A situação está sob controlo, um polícia ficou ferido, o suspeito foi neutralizado e levado para o hospital”, disse a polícia parisiense no Twitter.

Dois agentes da polícia francesa avançaram à agência Reuters que o homem foi alvejado no tórax depois de os ter ameaçado com um martelo insistentemente. Um dos polícias ficou ferido.

Cerca de 900 pessoas ficaram retidas dentro da catedral enquanto a polícia tomava conta da ocorrência. Já foi dada, entretanto, ordem para sair do local.

França está em estado de emergência depois de uma onda de ataques terroristas que, desde 2015, já mataram mais de 230 pessoas no país. Há soldados a patrulhar as ruas ao lado da polícia para proteger os locais turísticos, os edifícios governamentais e eventos públicos.

Três mulheres foram detidas em Setembro quando a polícia encontrou um carro repleto de cilindros de gás abandonado perto da Catedral de Notre Dame. O ministro da Administração Interna francês atribuiu a ocorrência como fazendo parte de um ataque iminente, interceptado pelas forças de segurança.

[Notícia actualizada às 18h18]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Tomás
    06 jun, 2017 Albufeira 21:19
    Era o corcunda de notre came...todos querem ser notícia
  • jose
    06 jun, 2017 lisboa 21:16
    Se fosse em Londres era mais um policia morto porque eles não andam armados.A incompetência das politicas europeias leva a este tipo de situações.Em Portugal se um policia fosse atacado a martelo e disparasse sobre o bandido ou terrorista estava com a vida estragada,porque vinham logo com a treta de que a resposta não tinha sido proporcional ao "martelo".
  • Venas
    06 jun, 2017 Lisboa 20:46
    Em Espanha, Valladolid neste último sábado entrou um dentro de uma igreja a interromper o casamento e a dar porrada lá na malta e a gritar a mesma cantilena do costume.Mas isso ainda não falaram por estas "bandas" nem falam muito das Filipinas onde anda tudo pegado à conta disto...enfim...qualquer dia calha a nós também...
  • Jorge de Abreu
    06 jun, 2017 Lisboa 20:41
    UAU! Um martelo mágico! Só pode, o coitadinho só ameaçou e instantaneamente o polícia ficou ferido... Oh pseudo-jornalista jornaleiro, o polícia deu um tiro no próprio pé, ou omitiram a ocorrência de um acto de violência bem definido? "Dois agentes da polícia francesa avançaram à agência Reuters que o homem foi alvejado no tórax depois de os ter ameaçado com um martelo insistentemente. Um dos polícias ficou ferido."
  • fanã
    06 jun, 2017 aveiro 19:51
    Quantas mortes de pessoas serão necessárias , para tomar as devidas medidas de protecção dos cidadãos ???........ Fechar mesquitas, controlo de todas as fronteiras, redução de certas liberdades, vigilância das redes sociais, expulsão pura e simples do criminoso e familiares, as nossas vidas não tem preço . Numa Sociedade dita democrática , exige-se medidas drásticas contra estes assassinos . A caridade Cristã não é um farrapo para lavar toda a porcaria . Há limites para tudo , e quem os considerar como "coitadinhos" que os leve para casa !
  • Adalberto
    06 jun, 2017 19:36
    Tadinho do home, devem ser compreensivos com ele. Não é o célebre papa Francuisquinho que disse que " devemos amar os muçulmanos " ? Então, ele lá sabe o que diz. Só ainda não percebi o que ele fará a todos aqueles do islão que disseram que lhe querem cortar o pescoço e içar a bandeira do islão na catedral de s. Pedro.
  • Manuel Cunha
    06 jun, 2017 Porto 19:15
    Ao ANTONIO LEONEL COSTA O meu caro que é perito em táticas de bolso, não se envergonhe com comentários parvos e reze para que não lhe apareça um destes mansos pela frente...
  • António Valente
    06 jun, 2017 SINTRA 19:11
    Isto está-se a por bonito está !!!!!!!!! Agora é ataques todos os dias
  • CAMINHANTE
    06 jun, 2017 Lisboa 19:07
    O comentário de Antº. Leonel Costa é pertinente... mas neste incidente menor há que realçar um facto não desprezível : o ataque ou tentativa de é efectuado contra um agente de segurança; este pormenor faz a diferença entre o que se entende como uma guerra , uma luta armada e o cobarde acto contra civis como alvos. Há mesmo uma substancial diferença entre as duas situações.
  • Zé Povinho
    06 jun, 2017 Lisboa 18:50
    A França rejeitou Marie Le Pen, que queria escorraçar estes bandidos todos. Agora, vão ter que levar com o terrorismo! Marie Le Pen, ganhará eleições daqui a 5 anos, pois os Franceses vão se fartar de levar com bombas todos os dias!