O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Arganil. PJ detém dois homens suspeitos de partilha ilegal de sinal de TV

02 jun, 2017 - 16:10

Os dois homens, de 40 e 46 anos, foram detidos "em flagrante delito". Foram ainda constituídas arguidas mais seis pessoas.
A+ / A-

A Polícia Judiciária deteve na quarta-feira, em Arganil, dois homens suspeitos de partilha ilegal de sinal de televisão e constituiu ainda seis clientes como arguidos, informou hoje a PJ.

Os dois homens, de 40 e 46 anos, foram detidos "em flagrante delito" na quarta-feira, sendo suspeitos da prática de "crimes de burla informática, acesso ilegítimo, detenção de dispositivos ilícitos, posse de armas e munições proibidas e receptação de veículo automóvel furtado", indica, em comunicado, a Directoria do Centro da PJ.

Para além dos dois homens, foram ainda constituídos arguidos seis alegados clientes do ‘cardsharing' (partilha ilegal de sinal de televisão), afirmou à Lusa fonte da PJ de Coimbra, sublinhando que os clientes que têm consciência da recepção de sinal obtido de forma ilegal "estão a comparticipar no crime".

Segundo a mesma fonte, a operação decorreu "essencialmente no concelho de Arganil", onde os dois homens captavam e partilhavam sinal de televisão e vendiam "’boxes' adulteradas ou ilegais para a recepção do sinal".

Na operação, foram realizadas 12 buscas em residências, num estabelecimento comercial e em veículos automóveis.

A PJ apreendeu diverso equipamento informática e electrónico, designadamente "diversos discos rígidos, mais de uma dezena de antenas, mais de três dezenas de ‘boxes', mais de uma dezena de "switches" de rede, diversos "routers", telemóveis, duas armas e munições proibidas e uma viatura furtada".

Os dois detidos foram presentes ao Tribunal de Coimbra na quinta-feira, tendo ficado sujeitos a apresentações trissemanais e bissemanais às autoridades.

Já no final de Abril, a PJ tinha divulgado a detenção de um outro indivíduo de Oliveira do Hospital, também suspeito de distribuir ilegalmente sinal de televisão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • otário cá da quinta
    03 jun, 2017 coimbra 12:28
    Pago taxa audiovisual e aleluia, já tenho sete canais de televisão, mas nenhum vale a ponta de um cornoooooo. TENHO PENA DE NÃO TER ALGUEM QUE ME ARRANJE UMA BATOTA DESTAS para conseguir ver alguma coisa de jeito na tv. OS BERLOQUES DE ESQUERDA se não me engano, lá arranjaram a maneira de nos impingir o canal três e o de memória, como se estivessem a nos proporcionar uma grande coisa! claro se fosse coisa boa não era para o ZÉ PAGANTE obrigatório. No tempo da outra SENHORA , como esta MAAALTAAAA diz, pagava-se a dita taxa TV, quem tinha TV, mas agora mesmo que se não tenha TV.logo que se pague eletricidade, paga e não BUFA. Mas diziam estes MARMELOS que era escandaloso pagar-se no outro tempo TAXA DE TV, LICENÇA DE ISQUEIRO, DE BICICLETA, CARRO DE BOIS , CARROÇA, etc., mas que eram umas ninharias, mas veja-se o que eles fizeram: Como já não há carros de bois nem carroças, veja-se os impostos que se pagam nos veículos e a tal taxa audiovisual, etc. e não se esqueçam que a propaganda que fizeram e ainda têm feito para que as pessoas andem de bicicleta, esperem pela medida ! Nós até pagamos taxa para andar de sapatos, beber água, comer e até para ca gar ! FAÇAM O FAVOR, DEIXEM OS INDIOS LÁ NO SERTÃO NO B RASIL DESCANSADINHOS, VIVER À SUA MANEIRA que vivem melhor que nós e são felizes.