O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Bispo de Viseu. “Estamos a começar sentir falta de sacerdotes”

02 jun, 2017 - 10:49 • Liliana Carona

Viseu é a segunda diocese melhor posicionada em número de párocos em proporção ao número de paróquias, logo a seguir à de Lamego.
A+ / A-

“Ai das dioceses se os padres se reformassem aos 75 anos”, alerta o bispo de Viseu. D. Ilídio Leandro prevê ter daqui a oito anos menos de metade dos sacerdotes que tem actualmente.

Dia 25 de Junho vão ser ordenados três sacerdotes na diocese de Viseu, mas nos próximos três anos não haverá mais nenhuma ordenação. “Estamos a começar a sentir a falta de sacerdotes. Olhando para o anuário com os nomes e as idades dos padres que temos e olhando para o número de paróquias, nos dez anos a seguir ao Sínodo e já vamos no segundo, a diocese vai mudar completamente de fisionomia”, admitiu.

No futuro, “a eucaristia será celebrada nos lugares prioritários de concentração de pessoas ou de proximidade para as pessoas se deslocarem”.

Com 114 padres no momento, a maioria perto da reforma, D. Ilídio Leandro teme que dentro de oito anos sejam apenas metade. “Ai de mim e ai de os bispos se os padres se reformassem aos 65 ou aos 75 anos. Nós, os bispos, temos direito à reforma aos 75 anos, mas ai das dioceses se os padres também deixassem aos 75 anos. Olhando para o anuário prevejo que dentro de 8 anos não tenhamos mais que 50 párocos”, alertou durante o encontro que realiza anualmente com os jornalistas.

A média de idades dos sacerdotes em Viseu é de 66 anos.

D. Ilídio Leandro considera que Viseu é a segunda diocese melhor posicionada em número de párocos em proporção ao número de paróquias, logo a seguir à de Lamego.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Daniel lima
    04 jun, 2017 Maia 00:39
    É de causar dor. Não sei se está a mentir o jornal ou o bispo... sou padre e há 4 anos fui " rejeitado" exactamente por esta diocese, pelo facto de ser estrangeiro. Se há falta de padres...