A+ / A-

ASAE "ataca" em pontos turísticos do Porto

31 mai, 2017 - 19:14

Inspectores fiscalizaram uma centena de operadores. Como principais infracções destaque para a falta de higiene, falta de marcação indevida e falta de marcação CE, falta de rotulagem em língua portuguesa, falta de aviso do álcool, entre outras.
A+ / A-

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou dois processos-crime e encerrou um restaurante numa operação realizada, esta quarta-feira, em pontos de chegada e partida dos turistas e visitantes da cidade do Porto.

Os processos-crime foram instaurados por fraude sobre mercadorias e venda de produtos contrafeitos. Foram ainda abertos 16 processos de contra-ordenação, indica a ASAE, em comunicado.

Como principais infracções destaque para “a falta de requisitos de higiene, falta de marcação indevida e falta de marcação CE, falta de rotulagem em língua portuguesa, falta de aviso do álcool, entre outras”.

Os inspectores da ASAE apreenderam alimentos, três máquinas de “vending”, uma balança e ainda cerca de 300 artigos magnéticos, vestuário e brinquedos, num valor total de 23 mil euros.

Foram fiscalizados cerca de uma centena de operadores económicos, nomeadamente no sector da restauração e bebidas, mas também lojas de recordações e máquinas de venda de comida e bebidas.

Em declarações à Renascença, inspector-geral da ASAE, Pedro Portugal Gaspar, disse que esta operação “Porto à Vista” visa mostrar e fiscalizar os pontos de chegada e partida dos turistas e visitantes da cidade.

O número de autuações está em linha com aquilo que tem sido frequente neste tipo de operações, sublinha Pedro Portugal Gaspar.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.