O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Passos Coelho pede “agenda reformista"

20 mai, 2017 - 01:10

Líder social-democrata criticou política do “espectáculo” do actual Executivo.
A+ / A-

O presidente do PSD diz que "é muito importante" Portugal sair do procedimento de défice excessivo para a estabilidade, mas incita o Governo a deixar-se do "espectáculo" da "retórica" e avançar com reformas.

A saída de Portugal do procedimento de défice excessivo, que a Comissão Europeia deverá anunciar na segunda-feira a Portugal, "é muito importante", reconhece Pedro Passos Coelho.

"Fizemos o que era preciso e também por isso estamos com condições que não são comparáveis ao tempo da bancarrota, que são de má memória", admitiu o social-democrata.

No actual contexto do país, "é preciso criar uma expectativa para o futuro e não ter apenas retórica" e andar a "surfar na onda" pelo Governo, disse Passos Coelho, classificando essa retórica de "espectáculo extraordinário".

Para o social-democrata, tem de haver a "ambição" continuada de alcançar resultados de crescimento económico do país cada trimestre e não apenas "resultados esporádicos".

Olhando para o trabalho do Governo, Pedro Passos Governo afirmou que não encontra no actual Governo "uma agenda reformista" e "não se lembra de uma reforma que este Governo tenha feito para diminuir a taxa de desemprego", exemplificou.

Passos Coelho criticou também o Governo por, neste ciclo político favorável, não ter ainda colocado no Parlamento "uma agenda da descentralização".

"Era o tempo adequado", frisou o líder do PSD, lembrando que as câmaras iniciam um novo mandato autárquico no final deste ano.

O líder do PSD defendeu uma "abordagem política mais reformista para problemas como são os baixos salários, o abandono escolar precoce ou o desemprego para o país não andar a "sair e voltar a entrar" do procedimento de défice excessivo, como aconteceu no passado, recordou.

"Se não atacarmos a fundo e a sério os problemas, que não foram atacados nos últimos trinta anos, não nos livraremos deste sai e entra e entra e sai, de hoje estarmos bem e termos as contas estabilizadas e amanhã estar à beira do abismo", defendeu.

"Temos de sair deste filme", sublinhou.

Pedro Passos Coelho falava durante a apresentação dos candidatos autárquicos do PSD e CDS em Torres Vedras, onde o cabeça-de-lista à câmara é Marco Claudino.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Para esta ave
    21 mai, 2017 Lx 13:22
    Agenda reformista são cortes de rendimentos, pensões e reformas, emigração forçada, destruição de famílias, de empresas, de postos de trabalho, aumento da pobreza, submissão ao Schauble, atacar a Constituição e os juízes do Tribunal Constitucional. Conhecem outras "reformas" deste farsola e dos que o apoiam?
  • JULIO
    20 mai, 2017 vila verde 13:02
    Toda gente sabe que foste um grande PM, mas os parasitas fizeram um golpe de estado para assaltar o pote agora comem tudo o que o pote tiver CAMAM-LE O GLORIOSO 25 DE ABRIL
  • ave canora
    20 mai, 2017 lis 11:51
    Porque não segue os seus próprios conselhos deixa a zona de conforto e emigra?...Farto desta ave palradora! Não sabe fazer mais nada na vida do que trapacear os incautos!
  • Eborense
    20 mai, 2017 Évora 10:17
    Enquanto o PS depender dos radicais de esquerda, não há hipóteses de grandes reformas, pois estes partidos apenas querem gastar..gastar e gastar. Acredito que com o Mário Centeno seria possível uma consolidação das contas públicas mais rápida e o País crescer mais, se não dependesse destes partidos. Este Ministro tem demonstrado que é bastante competente e por isso tenho que dar a mão à palmatória. Além da competência que tenho que lhe reconhecer, tem outra característica que só o engrandece e que me agrada muito, que é ser Sócio do GLORIOSO com lugar cativo na Catedral.
  • iFernando
    20 mai, 2017 porto 09:08
    Já ninguém lê o que este cadáver político escreve sobre o abismo.... Nem mesmo quem votou nele....
  • Antonio
    20 mai, 2017 Vale de Cambra 05:30
    EMIGRA. Que peste !!??