O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Alepo consagrou-se a Nossa Senhora de Fátima, “sem medo de mísseis”

17 mai, 2017 - 12:23

Foi a primeira vez em seis anos que os cristãos puderam fazer uma procissão do 13 de Maio em Alepo sem medo de ataques.
A+ / A-
Alepo consagrada a Nossa Senhora de Fátima
Alepo consagrada a Nossa Senhora de Fátima

Dois dias antes de o Papa Francisco canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, assinalando dessa forma o centenário das aparições, os cristãos de Alepo, na Síria, consagraram a sua cidade a Nossa Senhora de Fátima.

Segundo a agência católica ACI Digital, a consagração teve lugar na Catedral Latina de São Francisco de Assis, ou Igreja Latina dos Franciscanos, como é conhecida também. Alepo tem cristãos de vários ritos católicos e de outras denominações, que também se fizeram representar.

Antes da consagração propriamente dita, decorreu uma procissão pela cidade que reuniu milhares de pessoas incluindo grupos cristãos organizados, como os escuteiros. A imagem utilizada, segundo a agência, foi abençoada por D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, em 2016 e enviada para “as comunidades mártires de Alepo”.

Em declarações citadas pela ACI Digital, os cristãos dão graças a Deus por poderem assinalar este dia: “Muitos de nós choramos porque, depois de seis anos, pudemos voltar a organizar a procissão pelas ruas de Alepo, sem medo dos mísseis. Com emoção, acolhemos Nossa Senhora de Fátima em Alepo, com a esperança de que a Virgem Maria rogará pela paz em toda a Síria”.

Desde o início da Guerra Civil na Síria que a cidade de Alepo estava dividida entre uma parte dominada pelo regime e outra dominada por rebeldes, compostos essencialmente por grupos jihadistas. Os cristãos, tal como as outras comunidades de Alepo, eram frequentemente alvo de ataques. Mas a cidade foi totalmente libertada no final de 2016, para alegria da maioria dos cristãos que lá vivem.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Leonor Pinto e
    09 out, 2017 Lisboa 14:22
    Deixaram ou não a imagem na Síria? Se não, organizem-se já para doar uma imagem. Se fizerem um peditório, só os portugueses, cristãos ou não, pagam num dia para isso acontecer. Se, como eu percebi na reportagem da SIC Notícias, talvez erradamente, a trouxeram de volta para outro sítio, por favor não sejam forretas, para não dizer sumíticos! Os portugueses pagam isso, com alegria e do fundo do coração!