O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Papa abraça criança que esteve na origem da canonização

13 mai, 2017 - 12:00

Lucas sofreu uma queda de 6,5 metros em 2013, quando tinha cinco anos, e fez um traumatismo craniano grave.“Os médicos disseram não ter explicação para a sua recuperação".
A+ / A-


O Papa Francisco abraçou Lucas, a criança brasileira, de nove anos, que terá sido curada por intercessão dos beatos Francisco e Jacinta. O encontro aconteceu no momento do ofertório na missa da peregrinação internacional aniversaria, já depois da canonização dos pastorinhos.

Integrando o cortejo do ofertório da missa, Lucas, acompanhado pelos pais e irmã, dirigiu-se ao altar do recinto, onde foi acolhido por Francisco.

A criança sofreu uma queda de 6,5 metros a 3 de Março de 2013, quando tinha cinco anos.

“Bateu com a cabeça no chão e fez um traumatismo craniano grave, com perda de tecido cerebral", declarou o pai da criança esta semana, numa declaração aos jornalistas em Fátima.

Segundo João Batista, após ser assistido na cidade da família, Juranda, dada a gravidade do seu quadro clínico, Lucas foi transferido para o hospital de Campo Mourão, no Paraná.

“Teve duas paragens cardíacas enquanto era anestesiado para a cirurgia e foi operado de urgência. Os médicos diziam que ele tinha poucas probabilidades de sobreviver”, contou João Batista, adiantando que a família começou “a rezar a Jesus e a Nossa Senhora de Fátima”, pedindo também a uma comunidade carmelita para o fazer.

A família começou igualmente a rezar aos pastorinhos e, a 9 de Março, “o Lucas foi desentubado e acordou bem, lúcido e começou a falar”. A 15 de Março Lucas teve alta.

“Os médicos, incluindo alguns não crentes, disseram não ter explicação para esta recuperação”, notou João Batista, que agradeceu aos profissionais de saúde que acompanharam o caso de Lucas, e declarou que a família sentiu “uma imensa alegria por ser este o milagre que levou à canonização”.

Também ao altar se dirigiu um compatriota do Papa argentino, Jorge, funcionário do Santuário de Fátima. Chegou acompanhado da mulher, uma portuguesa, e os dois filhos do casal, chamados Francisco e Jacinta.

Integraram também o cortejo do ofertório dois outros jovens.


A Renascença acompanha a viagem do Papa Francisco. Apoio Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Francisco e Jacinta canonizados
Francisco e Jacinta canonizados
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.