|
A+ / A-
Análise

PSD insiste no combate ao enriquecimento ilícito

25 abr, 2017 - 14:36 • Eunice Lourenço

Apelos à transparência foram feitos pelo Presidente da República e pela deputada Teresa Leal Coelho, candidata social-democrata à Câmara Municipal de Lisboa.

A+ / A-

O PSD vai continuar à procura de uma forma jurídica e constitucionalmente aceitável para criminalizar o enriquecimento ilícito. Isso mesmo garantiu Hugo Soares, um dos vice-presidentes da bancada parlamentar, ao comentar o discurso do Presidente da República, esta terça-feira no Parlamento, em que Marcelo deixou um apelo à transparência nas instituições.

A criminalização do enriquecimento ilícito "é uma matéria que é muito nossa", afirmou Hugo Soares, em resposta à Renascença. "Cremos até que o estabelecimento da confiança nas instituições só se faz quando há confiança nos agentes políticos e esse é um instrumento que temos repetidamente dito que faz falta ao ordenamento jurídico português."

“Não nos cansaremos de continuar a procurar uma solução que possa ir ao encontro daquilo que é a jurisprudência constitucional e, de alguma, forma possa também encontrar alguma norma jurídica que possa criminalizar esse tipo de comportamentos”, acrescentou o deputado.

No seu discurso na cerimónia de aniversário da Revolução dos Cravos, o Presidente da República deixou um apelo a “todas as estruturas do poder político” e da justiça para que sejam “muito mais transparentes, rápidas e eficazes”. Na opinião de Marcelo, “os chamados populismos alimentam-se das deficiências, das incompetências, das irresponsabilidades e do compadrio com o poder económico e social”.

Também a deputada do PSD Teresa Leal Coelho salientou que na “sociedade inclusiva” que o seu partido defende “os que exercem cargos políticos e os actores económicos devem estar sujeitos a elevados níveis de escrutínio e de transparência”.

Teresa Leal Coelho, que foi a cara das tentativas do PSD de criminalizar o enriquecimento ilícito, defendeu que os responsáveis políticos e económicos devem “registar publicamente os seus interesses, os seus propósitos, as suas afiliações”. E acrescentou: “Estas são medidas determinantes para elevar o grau de confiança que as pessoas depositam nos outros e consequentemente para elevar a medida em que são capazes de cooperar.”

Vice-presidente do PSD e candidata do partido à Câmara de Lisboa, Teresa Leal Coelho, além de insistir no tema do enriquecimento ilícito, fez um discurso anti-marxista, em que manifestou o receio de que as escolhas dos portugueses possam vir a determinar que “a sociedade se organize num quadro caracterizado pela insegurança do direito de propriedade e de livre iniciativa económica”.

25 de Abril. Partidos deixam apelos e críticas no Parlamento
25 de Abril. Partidos deixam apelos e críticas no Parlamento
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • roleta
    25 abr, 2017 famalicao 18:34
    Dizia um grande humorista português já falecido. Para se viver a vida e preciso ter linha e lata, Esta senhora mais os seus, amigos, e coisa que não lhe falta.Mas que grande lata tem esta fula-na, IRRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
  • 25 abr, 2017 aldeia 17:09
    Isso!.....façam tudo para combater os enriquecimentos ilícitos, e,........quem sabe se não apanham alguns do psd!......
  • Luis
    25 abr, 2017 Lisboa 15:11
    O discurso da Leal ao Passos Coelho foi o discurso mais pobrezinho de todos. Muito mal amanhado e demasiado atabalhoado. Ataque ao marxismo? Esta senhora parou no tempo. Pior que isso foi ainda não ter reparado que os Portugueses andaram para a frente. Só faltou dizer que vinham aí os comunistas e afins comer as criancinhas ao pequeno almoço e dar injecções na orelhas dos velhotes..Esta direitalhoPafiosa está cada vez mais boçal, imbecil, bafienta e bolorenta. Está totalmente num estado de decomposição acelarado. Já só faz rir.