O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-
Futebol

Tão amigos que eles são. Blatter defende regresso de Platini

21 abr, 2017 - 16:12

Ex-presidente da FIFA, afastado por corrupção, gostava de ver o francês à frente do organismo que liderou ou da UEFA.
A+ / A-

O ex-presidente da FIFA, Joseph Blatter, defende o regresso de Michel Platini, antigo presidente da UEFA, suspenso por quatro anos, à liderança do organismo europeu ou mundial de futebol.

"É preciso que [Platini] regresse. Pode regressar para assumir o comando da UEFA ou da FIFA", sustentou o suíço, também suspenso por conduta antiética, em entrevista à AFP.

Todavia, Blatter reconhece que, para que isso aconteça, será necessária a redução da pena imposta ao francês.

Platini, de 61 anos, foi suspenso por oito anos pelo Comité de Ética da FIFA, na sequência do inquérito interno iniciado em Junho de 2015, um mês após a polícia suíça ter detido sete altos dirigentes, accionando o maior escândalo de corrupção na história do futebol.

O ex-presidente da UEFA viu a pena ser reduzida para seis anos pelo órgão de recurso do organismo regulador do futebol mundial, tendo posteriormente recorrido para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), que reduziu a suspensão em mais dois anos, para um total de quatro.

"É possível reabrir o processo se forem descobertos factos novos e estamos prestes a saber se existem", sustentou "Sepp" Blatter, hoje com 81 anos, revelando dispor de elementos que podem conduzir à revisão das sanções de ambos.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.