O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Sporting-Benfica

Segurança do dérbi "já decorre há meses”

21 abr, 2017 - 14:51

Subintendente da PSP, Pedro Pinho, falou esta sexta-feira sobre as medidas de segurança que vão ser tomadas no Sporting-Benfica.
A+ / A-

O subintendente da PSP Pedro Pinho disse, esta sexta-feira, que a operação de segurança para o Sporting-Benfica de sábado, em Alvalade, "já decorre há meses".

Em Alvalade, deverão aglomerar-se cerca de 49 mil espectadores, sendo 2.500 afectos ao Benfica, o que faz do clássico um jogo "de risco elevado, de acordo com a lei”.

“Os adeptos do Benfica vão ser acompanhados pela PSP a partir da zona do seu estádio. Esperamos que estejam no complexo desportivo do Sporting à hora da partida", esclareceu o elemento da PSP. Os adeptos encarnados irão entrar pela porta 1, habitualmente reservada a adeptos da casa, que, neste caso, terão que recorrer à entrada pela porta 2 do estádio.

A PSP apela ainda ao uso dos transportes públicos por parte dos adeptos e ésolicitada a redução do “número de viaturas a circular junto do estádio".

Pedro Pinho admitiu que o clima de alguma hostilidade que se vive no futebol português acaba por ser tido em conta pelos oficiais da segurança. Apesar disso, pela positiva, o subintendente deu o exemplo do jogo entre Benfica e FC Porto, na Luz. O clássico correu de “forma normal e sem incidentes".

“Tudo conta para a avaliação de risco que fazemos: o que jogadores, dirigentes e adeptos fazem. O contributo que os adeptos têm dado para que isto seja um hino ao futebol. Este é o dérbi dos dérbis. E tudo conta”, acrescentou.

O Sporting-Benfica deste sábado tem início às 20h30. As portas do estádio José Alvalade abrem duas horas antes. Duelo com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António dos Santos
    21 abr, 2017 Coimbra 15:34
    Por que razão é que os portugueses em geral, vão suportar os custos do policiamento fora dos estádios?!!!! Se os clubes têm dinheiro (milhões) para comprar jogadores, também têm que ter para pagar o policiamento fora do estádio. Se não têm dinheiro, façam os jogos à porta fechada. Os portugueses não são obrigados a serem chulados pelos clubes. Mas tudo isto, acontece porque os partidos são coniventes com os clubes, por interesses obscuros. Gostava que informassem o país de quanto os clubes devem ao Estado. Não sabemos, porque no, governo de Sócrates, as dívidas dos clubes foram centralizadas no Ministério das Finanças (outra decisão obscura). ACABEM COM O ROUBO AOS PORTUGUESES!!