O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Esquerda chumba rejeição do Programa de Estabilidade

21 abr, 2017 - 14:07

CDS propôs, o PSD apoiou, mas a maioria de esquerda impediu a aprovação do projecto de resolução.
A+ / A-

A maioria de esquerda chumbou esta sexta-feira o projecto de resolução do CDS-PP que propunha a rejeição do Programa de Estabilidade 2017-2021 apresentado pelo Governo.

O projecto de resolução apresentado pelos centristas foi chumbado com os votos contra do PS, BE, PCP, PEV, tendo os votos favoráveis do PSD e do CDS-PP e a abstenção do PAN.

O CDS-PP tinha apresentado inicialmente uma resolução para a revisão do Programa de Estabilidade no sentido de retomar as reformas estruturais adoptadas pelo anterior executivo, assim como políticas para o crescimento económico, que substituiu por um texto pedindo a sua rejeição.

Com a mesma votação foi ainda chumbado o projecto de resolução do CDS-PP que recomendava ao Governo que adoptasse no Plano Nacional de Reformas "um conjunto de medidas que permitam colocar Portugal numa trajectória sustentada de crescimento económicos e do emprego".

Numa declaração de voto em nome do PS após as votações, o deputado Ascenso Simões acusou o CDS de ter entrado no debate "de peito feito", mas "saído de costas com uma votação inconsequente".

"O país ganhou com esta votação e os partidos à nossa direita perderam a sua votação e a proposta política", criticou o deputado socialista.

Na resposta, o deputado do CDS-PP Pedro Mota Soares sublinhou que "o voto é a forma como a vontade se expressa numa democracia" e é nesse momento que cada grupo parlamentar "deu apoio ou não" a um Programa Nacional de Reformas "que podia e devia ser muito melhorado".

"Quem à terça e quinta se apresenta como oposição ao Governo, chegam aqui à sexta e demonstram aquilo que são – o suporte ao Governo, o ponto de apoio ao Governo, até já há quem no PS vos chame a muralha de aço", afirmou Mota Soares, dirigindo-se às bancadas do PCP, BE e PEV.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carlos Cunha
    21 abr, 2017 Mindelo 16:42
    Aqui se vê a hipocrisia do PCP e BLOCO dizem o pior do documento na propaganda de rua,TV e radio.Ma quando chega a hora de provar a sua opção ideológica do documento, matreira mente votam a favor com a desculpa de não votar como a direita. É nestas jogadas que a esquerda tem dado tudo à banca e grandes empresas que nos roubam todos os dias,água ,luz,telecomunicações,etc.. Esta esquerda anda-nos enganar vai para 43 anos.Mas o povo desde que le fale em socialismo,fica embriagado, Vejam o socialismo de maduro na Venezuela,na China, na Coreia do Norte,na Rússia,Cuba,tudo é socialismo mas onde impera a repressão e ditaduras.Por isso onde a opinião conta é em Países onde há a Social democracia ou democracia cristã.Por isso. em Portugal falar. em socialismo é sinonimo de autocracia que atende ao capital e reprime os verdadeiros interesse da maioria do povo em beneficio do grande capital. O povo tem que abrir os olhos e ouvir atentamente as mensagens dos políticos e depois ver o que dizem e o praticam.Estes regimes que temos na Europa e em muitas parte do mundo são comandados por organizações poderosas. ao serviço do grande capital.Vejam com as crises os ricos ficam mais ricos.Como se vê não atinge, só aquele povo indefeso que vive do seu ordenado e pequenos e medios empresarios.Para o resto a engrenagem leva-os a ser cada dia mais ricos, transferindo dessas classes mais fracas, mais valias para o grande capital.Abram os olhos.O mundo está nas mãos dessa gente .
  • Luis Santos
    21 abr, 2017 Almada 14:37
    Será que os partidos da direita que tiveram a sua oportunidade de fazerem o povo virar para o seu lado e não conseguiram. Antes pelo contrário. Pois estes partidos ainda não se aperceberam que por muito que os esquerdistas Bloco, PCP, e Verdes, não estejam de acordo com muitas das coisas que o PS faz, porque queriam mais, mas no fim continuam e vão continuar a ser SEMPRE oposição á direita? Podem não ser totalmente a favor do que o PS faz, mas continuam a ser OPOSIÇÃO á oposição! Alguém tem duvidas sobre isto?