O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

​Cheque passado e entregue. Ouvintes Renascença dão 150 mil euros aos bombeiros

10 abr, 2017 - 11:38

A verba é o resultado da campanha de Natal, comum às quatro rádios do Grupo Renascença Multimédia: Renascença, RFM, Mega Hits e Rádio Sim.
A+ / A-
"Bombeiros portugueses são exemplares"

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, recebeu o cheque no valor de 150 mil e 150 euros das mãos do presidente do Grupo Renascença Multimédia, Américo Aguiar.

“No dia em que a campanha terminou, tivemos de encerrar a conta bancária, e decidimos arredondar para 150 mil euros, pois parecia-nos um número mais redondo. Mas nesse próprio dia caíram mais 150 euros”, explicou o padre Américo.

A verba é o resultado da campanha de Natal, comum às quatro rádios do grupo (Renascença, RFM, Mega Hits e Rádio Sim).

“Os bombeiros portugueses são exemplares”, acrescentou o Padre Américo.

A entrega do cheque aconteceu durante o programa Carla Rocha – Manhã da Renascença. Questionado sobre o destino que será dado ao dinheiro, Jaime Marta Soares revelou que vai integrar o Fundo de Protecção Social do Bombeiro, um fundo que permite cobrir várias despesas, por exemplo, situações não cobertas pelos seguros, garantir sustento a quem aufere rendimento mínimo ou pagar propinas.

A campanha tinha por objectivo ajudar a melhorar e dignificar a vida dos bombeiros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Marquês de Púbol
    10 abr, 2017 Aveiro 12:04
    E para quando uma campanha que tenha por objectivo ajudar a melhorar e dignificar a vida dos sapateiros, dos pedreiros, dos calceteiros, etc. etc. Não se entendem muito bem estas campanhas a favor de um negócio que gere milhões e milhões!