O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Mais de 330 aldeias concorrem às "Sete Maravilhas de Portugal"

20 mar, 2017 - 14:29

Os resultados desta votação serão divulgados em conferência de imprensa, a 7 de Abril, na Aldeia da Pena, em S. Pedro do Sul.
A+ / A-

A organização das "Sete Maravilhas de Portugal" divulgou hoje que 332 aldeias, das sete regiões do país, foram apuradas para o concurso e que as 49 pré-finalistas serão conhecidas a 7 de Abril.

Em comunicado, a organização indica que foram apresentadas 446 candidaturas, mas só 332 foram aceites, sendo a região Centro a que representa maior número (159 aldeias) e a categoria "Aldeias Rurais" a que conta com mais candidatas (99 aldeias).

Na categoria "Aldeias-Monumento" estão representadas 78 aldeias, na "Aldeias de Mar" estão 23, na "Aldeias Ribeirinhas" estão 60, na "Aldeias Remotas" estão 44, na "Aldeias Autênticas" estão 79 e na categoria "Aldeias em Áreas Protegidas" constam 63 aldeias.

Dos Açores estão incluídas 23 aldeias, da Madeira 11, do Norte 79, da região de Lisboa estão sete, do Alentejo 37 e do Algarve estão 16 aldeias a concurso.

A organização refere que tem como prioridade a apresentação de uma lista de 49 aldeias pré-finalistas que prime pela "qualidade, diversidade e representatividade de todas as regiões".

"O nosso papel enquanto auditores consistiu, nesta fase, em olhar para o regulamento de uma forma independente e, ponderando os objectivos, conceito e missão apresentados pela organização, propor alterações de natureza objectiva e qualitativa, que permitam antecipar as diversas situações que possam vir a ocorrer no decurso das diversas fases da votação", indica, na mesma nota, Jorge Costa, da PricewaterhouseCoopers.

O painel de especialistas, constituído por um grupo de sete elementos por região, começa a votar esta semana e a escolha prolonga-se até dia 31 de março.

Das 332 aldeias, serão escolhidas as sete melhores de cada uma das sete categorias, num total de 49 aldeias.

Os resultados desta votação serão divulgados em conferência de imprensa, a 7 de Abril, na Aldeia da Pena, em S. Pedro do Sul.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Marques
    22 mar, 2017 Vilar Maior 12:54
    A organização das Sete Maravilhas de Portugal-Aldeias divulgou que foram apresentadas 446 candidaturas de 332 aldeias das 7 regiões do país. A votação começa esta semana e termina no dia 31 de março e fica a cargo de um painel de especialistas, constituído por um grupo de 7 elementos por região que vão escolher as 7 melhores aldeias em cada uma das 7 categorias, num total de 49. Analisando o quadro-resumo com as candidaturas por região/ categoria podemos constatar que, em regiões como Lisboa, o painel não vai ter hipótese de escolha, pois, com uma exceção, automaticamente, a única candidatura por categoria fica selecionada. Não se trata de falta de dinamismo da região, mas, naturalmente, porque não é uma região vocacionada para esta tipologia de iniciativas. Também a dimensão das regiões e o nº de aldeias existentes em cada uma delas não foi acautelado, provocando assim uma concorrência distorcida, ao atribuir-se a quota de 1 aldeia por região / tipologia. 7 Maravilhas - Aldeias de Portugal®, trata-se de uma grande e louvável iniciativa, que pretende dar visibilidade e promover as aldeias de Portugal, potenciando esta riqueza nacional que tem vindo a ser, sistematicamente, deixada ao abandono e que, se não a cuidarmos a breve trecho, morre. Com a morte das aldeias, perdemos raízes, memórias, saberes e história. Creio que foi imbuído deste espírito, que foi lançada a presente iniciativa. Para ser fiel génese da mesma, os critérios deveriam ser revistos!
  • Matias Marcelino
    20 mar, 2017 FÉTEIRA LOURINHÃ 14:48
    A aldeia da Pena é uma pequena beleza da natureza assim como o monte e capela de São Macário, é lindíssimo e agradável encontrar-se neste monte para apreciar toda esta região, o acesso a aldeia da pena deve ser melhorado pois só numa curva se consegue ultrapassar a dois veículos automóveis entre São Macário e a Pena e não ter receio de conduzir a olhar a montanha.