O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-
Benfica

Luís Filipe Vieira recorre do castigo

20 mar, 2017 - 11:51

Presidente do Benfica vai recorrer para o Tribunal Central Administrativo do Sul da pena de 60 dias com que foi sancionado pelo Conselho de Disciplina e confirmada pelo Tribunal Arbitral do Desporto. Este recurso tem efeitos suspensivos.
A+ / A-

O presidente do Benfica vai avançar com um recurso da decisão do Tribunal Arbitral do Desporto, que confirmou a sanção do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol que tinha aplicado 60 dias de suspensão e pagamento de um multa de 3.445 euros a Luís Filipe Vieira, por palavras dirigidas a João Ferreira, membro do Conselho de Arbitragem, após o Benfica - Vitória de Setúbal, da 2.ª jornada da I Liga.

O castigo de Luís Filipe Vieira terminaria dia 2 de Abril (um dia depois do clássico com o FC Porto), no entanto, e com este recurso a punição fica suspensa, até uma decisão do Tribunal Central Administrativo do Sul, o que permite ao presidente dos encarnados abordar esse jogo, assim como discursar em eventos públicos, nomeadamente a inauguração de Casas do Benfica e na Gala de Entrega dos Galardões Cosme Damião, que está agendada para quarta-feira.

A revelação foi feita pelo emblema na Luz onde se pode ler:

"A apresentação deste recurso junto do Tribunal Central Administrativo Sul, que tem desde logo a virtualidade de suspender a sanção aplicada, visa a reposição de uma situação de exercício pleno de direitos e a reparação de uma situação injusta e que tem vindo a penalizar de forma reconhecidamente singular no panorama do futebol nacional o Presidente do Sport Lisboa e Benfica."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.