O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Passos Coelho. Fecho de balcões da Caixa é “cinismo atroz” de PS, BE e PCP

18 mar, 2017 - 15:53

O líder do PSD diz que, se o Estado português quer ter um banco público, não pode deixar de observar as regras da concorrência, mas daí a dizer que tem de funcionar como um banco privado “desautoriza” quem entende que ele deva ser público.
A+ / A-

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse, este sábado,que o encerramento de balcões da Caixa Geral de Depósitos (CGD) é de um “cinismo atroz” por parte dos socialistas, comunistas e bloquistas.

“No meu tempo, ele [banco] era público e essas agências existiam. Porque é que agora têm de encerrar, agora que o banco tem de ser defendido como um banco público apoiado por comunistas, bloquistas e socialistas? Isto é de um cinismo atroz, um cinismo atroz”, disse Passos em Ermesinde, durante um almoço das mulheres sociais-democratas do distrito do Porto.

Passos Coelho lembrou que o presidente da CGD veio dizer que, por causa do plano de restruturação, que não há “nenhuma razão” para que a caixa tenha balcões em partes do território nacional onde os outros bancos não têm, questionando se o facto de a caixa ser pública não pressupõe “até certo ponto” um nível de serviço público.

“Se a ideia é não vale a pena estar onde os outros também não estão, como é que eles sustentam a ideia de que o banco deva ser público, há de ser público porquê?”, questionou.

O líder social-democrata defendeu que se o Estado português quer ter um banco público não pode deixar de observar as regras da concorrência, mas daí a dizer que tem de funcionar como um banco privado “desautoriza” quem entende que ele deva ser público.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • O ADN deste gajo
    20 mar, 2017 lx 19:38
    é mesmo de cinismo e de farsolice!...
  • fanã
    19 mar, 2017 aveiro 18:41
    De cinismo percebe este coelho . Não tenho a memoria apagada , lembro-me do programa eleitoral que este trate anunciou , e o desprezo por o povo Português em geral e em particular nos tristes que nele votaram . Foi só um desgoverno ao serviço da Alemanha e alta finança ! .. de cínico tem esta criatura em cada palavra que profere !
  • APARAGALHOS
    19 mar, 2017 SÍTIO MANHOSO 15:06
    ... até é atroz ver nesta fotografia tantos tansos a continuarem a pagar almoços e jantares a este gatuno ! Quando é que acordam ?
  • APARAGALHOS
    19 mar, 2017 SÍTIO MANHOSO 14:15
    ...O maior cinismo atroz tiveram os portugueses, os reformados e quem trabalha, quando este FACÍNORA esteve a destruír PORTUGAL e que desde que foi corrido anda a tentar lavar o cérebro aos portugueses ! NÃO VAI CONSEGUIR PORQUE NINGUÉM SE ESQUECE DA MISÉRIA EM QUE DEIXOU O PAÍS . . . ELE E O DA QUINTA DA COELHA ! Gostava de não morrer sem ver estes 2 na prisão !
  • Guedes
    19 mar, 2017 Guarda 13:55
    E tu que fechaste correios, postos de saúde, caminhos de ferro, hospitais, tribunais?
  • Nuno
    18 mar, 2017 V.N.Gaia 18:10
    Este Sr. que fechou tudo e mais alguma coisa, ainda tem a pouca vergonha (se é que sabe o que isso é) de dizer esta bacorada!! porque não se cala? Já não há pachorra para aturar esta gente.
  • Fajardo Cunha
    18 mar, 2017 Lisboa 16:57
    Está calado pá que tu fizeste o contrário de tudo o que prometeste em campanha. Cínico e mentiroso és tu.