|
A+ / A-

Dinheiro oferecido pelo Papa ajudará jovens de Alepo que se casam apesar da crise

16 mar, 2017 - 13:49

Verbas serão usadas para comprar cabazes de alimentos, mas também poderá ser usada para pagar contas ou contribuir para as despesas associadas à gravidez e ao cuidado de crianças.

A+ / A-

Os 100 mil euros que o Papa ofereceu a semana passada à Síria servirão para ajudar jovens casais a iniciar a sua vida conjunta num contexto de crise.

Francisco fez o donativo no final do seu retiro quaresmal. Os 100 mil euros resultam de dinheiro oferecido pessoalmente por ele, mas também de donativos de membros da Curia Romana. Na altura foi anunciado que o dinheiro seria para os pobres de Alepo.

Agora um padre local confirmou que o dinheiro vai ser destinado a jovens que se casam, apesar das circunstâncias.

Em declarações à rádio católica italiana InBlu, citadas pelo jornal católico britânico The Tablet, o padre Ibrahim Alsabagh disse que quando se soube do donativo “a primeira coisa que nos ocorreu foi um projecto para ajudar estes jovens casais de Alepo de qualquer maneira”.

O sacerdote especifica que a ajuda será dada em géneros, como cabazes de alimentos, mas também poderá ser usada para pagar contas ou contribuir para as despesas associadas à gravidez e ao cuidado de crianças.

O padre Alsabagh sublinha que “os jovens casais estão a sofrer muito com a pobreza e continuam a passar fome”, apesar de o pior da guerra civil já ter passado em Alepo. Depois de mais de cinco anos de divisão na cidade, o exército da Síria conseguiu libertar os últimos bairros que estavam nas mãos de rebeldes e terroristas. A guerra na Síria começou há seis anos e apesar de fortes avanços por parte do regime nos últimos meses, ainda não tem fim à vista.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Judite Gonçalves
    16 mar, 2017 Barreiro 14:42
    Mais um belo e comovente gesto do Papa Francisco! Tão belo quanto cheio de simbolismo. Achar no começo da vida. O começo de uma vida em conjunto. O começo de uma nova vida, como é a gravidez e a infância. Agora falta a Paz, para os que já lá vivem e os que viram a viver. A Paz que não se faz em donativo, a Paz não se impõe, a Paz tão necessária para essas jovens vidas e não só. Que a Paz chegue também à Síria.