O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Marcelo e Costa vão receber Papa Francisco em audiência

13 mar, 2017 - 06:53 • Aura Miguel .Imagem: Joana Bourgard, Edgar Sousa e Ricardo Fortunato

Presidente avança, à Renascença, pormenores da visita do Papa a Fátima, em Maio. “Cheguei a temer que fosse difícil a vinda do Papa”, confessa Marcelo.
A+ / A-
Marcelo Rebelo de Sousa em entrevista: "Toda a minha vida fiz pontes. O católico deve fazer pontes”

Veja também:


Não será, oficialmente, uma visita de Estado, mas a passagem do Papa Francisco por Portugal, agendada para os dias 12 e 13 de Maio, vai ter honras de Estado e incluir audiências com o Presidente da República e "provavelmente" também com o primeiro-ministro, revela Marcelo Rebelo de Sousa em entrevista à Renascença, no programa "Aura Miguel Convida".

“Não será uma vista de Estado, mas terá as honras de Chefe de Estado. Terá uma audiência com o Presidente da República, provavelmente terá também uma audiência com o primeiro-ministro e depois será tudo muito abreviado. Mesmo no dia seguinte, em que sabemos que estarão cá vários chefes de Estado que fizeram coincidir as suas visitas com o dia 13 de Maio”, afirma o Presidente.

Nesta entrevista, em que fala de fé e da “urgência” do seu estilo (qualidade que identifica também no actual Papa), o Presidente da República faz uma revelação sobre o encontro que teve com Francisco há um ano: “Numa primeira parte da conversa, hoje já posso dizer, eu cheguei a temer que fosse difícil a vinda a Fátima.”

A proximidade de Fátima a Roma terá ajudado o Papa a decidir fazer a visita, diz Marcelo. “Provavelmente não irá a outros pontos importantes onde há celebrações significativas, mas que implicam viagens muito mais longas”, admite.

Será na “dupla pele” de católico e Presidente que Marcelo Rebelo de Sousa acompanhará Francisco nesta visita.

“Vou numa dupla pele: ao recebê-lo estarei como Presidente da República, não podendo obviamente esquecer que sou católico; na audiência estarei como Presidente da República, acompanhá-lo-ei até Fátima e a partir daí também como católico. Já fui muitas vezes a Fátima e vou, como muitos católicos, normalmente a Fátima e essa presença está lá, como esteve quando foi a visita do Papa João Paulo II. Nessa altura, eu estava no Governo – era secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros – e também estive em Fátima nessa dupla qualidade.”

O Papa Francisco desloca-se, nos dias 12 e 13 de Maio, em peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, na Cova da Iria, a propósito do centenário das aparições.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cármen Gonçalves
    13 mar, 2017 Águeda 14:38
    Acho inadmissível cobrarem entrada para o recinto do santuário de Fátima, na visita do Papa em Maio.é uma exploração dos fiéis.Estou certa que o Papa Francisco achará mal esta atitude da igreja.
  • sergio santos
    13 mar, 2017 Paço de Arcos 08:19
    Até o Papa Francisco abençoa a paz social e o bom momento com bons resultados que Portugal atravessa com o entendimento entre Marcelo Rebelo de Sousa e o primeiro ministro, apesar da grave situação do país devido a politicas anteriores ultra liberais que empobreceram o país e os cidadãos............