|
A+ / A-

Papa apresenta Quaresma como “caminho de esperança”

01 mar, 2017 - 10:33 • Agência Ecclesia

Esta quarta-feira começa a Quaresma, um período de 40 dias marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa.

A+ / A-

O Papa Francisco assinalou no Vaticano o início da Quaresma, período de preparação para a Páscoa, e falou de um “caminho de esperança” que quer levar os católicos da “escravidão” à liberdade.

“[A Quaresma] é um caminho certamente exigente, como é bom que seja, porque o amor é exigente, mas é um caminho cheio de esperança. Mais: o êxodo quaresmal é o caminho no qual a própria esperança ganha forma”, disse, perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a audiência pública semanal.

Francisco aludiu às práticas penitenciais ligadas ao tempo de preparação para a Páscoa, no calendário católico, e sublinhou que “o cansaço de atravessar o deserto – todas as provas, as tentações, as ilusões, as miragens -, tudo isso serve para forjar uma esperança forte, sã”.

“Com o coração aberto a este horizonte, entremos na Quaresma. Sentindo-nos parte do povo santo de Deus, comecemos com alegria este caminho de esperança”, apelou.

Na Quarta-feira de Cinzas, o Papa assinalou que o tempo quaresmal é um “período de penitência, também de mortificação”, algo que não é um “fim em si mesmo”, mas que procurar levar os crentes a “renascer” com Jesus Cristo, num “caminho da escravidão à liberdade”.

A catequese partiu da experiência do Êxodo do povo de Israel, relatado pela Bíblia, e o momento em que Deus o libertou da escravidão do Egipto, um período em que este povo se viu tentado a desistir e “voltar para trás”.

No final da audiência, o Papa saudou os peregrinos de língua portuguesa presentes no Vaticano, particularmente os grupos que ali se deslocaram desde Portugal.

“Ao iniciar a Quaresma, faço votos de que a vossa peregrinação a Roma fortaleça em todos a esperança e consolide, no amor divino, os vínculos de cada um com a sua família, com a comunidade eclesial e com a sociedade. Que Nossa Senhora vos acompanhe e proteja!”, declarou.

A Quaresma, que começa esta quarta-feira, é um período de 40 dias marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.