|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Sócrates acusa Cavaco de mentir. “Foi completamente indiferente aos interesses do país”

27 fev, 2017 - 21:25

Antigo primeiro-ministro considera que o livro “Quinta-feira e outros dias”, de Cavaco Silva, é “inusitado” e “não passa de um traiçoeiro e vil ataque” contra a sua pessoa. Sócrates acusa antigo Presidente de "arquitectar uma tramóia" para o PSD ganhar eleições e regista a "consonância entre a insinuação do Presidente e a suspeita do Ministério Público" na operação Marquês.

A+ / A-

O ex-Presidente da República Cavaco Silva mentiu sobre o “caso” das alegadas escutas em Belém e foi “completamente indiferente aos interesses do país”, acusa o antigo prim eiro-ministro José Sócrates em entrevista à TVI.

José Sócrates considera que o livro “Quinta-feira e outros dias”, que Cavaco Silva lançou a 16 de Fevereiro, é “inusitado” e “não passa de um traiçoeiro, vil e mesquinho ataque” contra a sua pessoa.

“Há memórias e há bisbilhotice política”, afirma o antigo primeiro-ministro. “O livro deturpa e transforma as nossas conversas”, sublinha.

“Essas reuniões são reuniões em que só há duas pessoas, não há outras testemunhas, e o mínimo de sentido de Estado levou esses Presidentes e esses primeiros-ministros a nunca se referirem a essas conversas.”

José Sócrates reconhece que o episódio das alegadas escutas em Belém, ocorrido em 2009, foi um “momento de inversão” na relação com o Presidente da República.

“O Presidente falta à verdade” no caso das escutas, quando diz que tudo não passou de uma invenção da máquina socialista, garante o ex-chefe de Governo socialista.

“Temos provas de que não foi assim”, argumenta Sócrates, referindo-se a um email revelado pelo “Diário de Notícias” em que o jornalista explica que Fernando Lima, o assessor de Cavaco na altura, lhe disse que o Presidente tinha a convicção que o gabinete do primeiro-ministro andava a expiar Belém.

Para José Sócrates, tudo não passou de uma “conspiração do Presidente da República” para o PSD ganhar as eleições desse ano.

“O que nós temos aqui é a prova de que o senhor Presidente mente no livro, falta à verdade. Temos aqui um Presidente da República que numa campanha eleitoral foi capaz de arquitectar uma tramóia para combater um adversário político para o seu partido ganhar as eleições. Quem ganhou foi o PS, mesmo contra essa conspiração do senhor Presidente da República”, reforça o antigo líder do PS.

“Um homem que é capaz de fazer isto é capaz de fazer tudo. Usa métodos infames de política”, acusa José Sócrates.

Sócrates responsabiliza Cavaco pelo resgate da "troika"

Em relação à oposição do ex-Presidente ao PEC 4, antes da intervenção da troika, em 2011, José Sócrates afirma que Cavaco Silva “foi completamente indiferente aos interesses do país”.

“Nessa altura, nós tínhamos um acordo em Bruxelas que nos salvava da ajuda externa. O senhor Presidente diz: ‘mais cedo ou mais tarde teríamos de pedir ajuda’. Isso é o que ele diz, mas eu não acredito. Eu, o Banco Central Europeu, a Comissão Europeia e o Conselho acreditávamos [que seria possível evitar o resgate]", afirma José Sócrates.

“O que provocou a subida dos ratings foi o chumbo do PEC 4. O chumbo do PEC 4 é que obrigou Portugal e pedir ajuda", reafirma o antigo primeiro-ministro, que actualmente é arguido na "Operação Marquês".

Cavaco "em consonância" com o Ministério Público

Sobre este caso de justiça, José Sócrates encontra "uma consonância entre a insinuação do Presidente da República e as suspeitas do Ministério Público". "Tenho verificado isso ao longo dos tempos”, regista.

“Neste inquérito do Ministério Público há uma motivação política, que visava – tenho boas razões para suspeitar disso – porem-me fora da vida política, para calarem a minha voz, impedirem a minha candidatura a Presidente da República e para prejudicarem o PS”, acusa o ex-chefe de Governo.

No livro "Quinta-feira e outros dias", Cavaco Silva escreve que José Sócrates “era de facto uma pessoa em que não se podia confiar e não olhava a meios”.

Cavaco diz que o Governo de José Sócrates pediu à Caixa Geral de Depósitos (CGD) uma garantia bancária para que um empresa construísse a auto-estrada Transmontana. Na entrevista à TVI, o antigo primeiro-ministro responde: “Mais um bom exemplo de outra mentira. Isso é falso e há provas” e assegura que nunca pediu "fosse o que fosse" ao banco estatal.

Cooperação e crispação. Os primeiros-ministros de Cavaco
Cooperação e crispação. Os primeiros-ministros de Cavaco
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • por muito
    01 mar, 2017 lx 09:02
    Que custe aos adeptos cavaquistas uma coisa está à vista o cinismo e a manhosice de Cavaco superam em muito Socrates! A frontalidade deste também não tem nada a ver com a do outro! Enquanto coabitaram Cavaco afirmava que as conversas em privado n eram para ser divulgadas. Mudou de ideias!...Gostariamos também de saber porque não divulga as conversas privadas e conselhos dos seus amigalhaços durante as presidencias. Prestaria assim uma mais completa "prestação de provas" aos portugueses. Farto de hipocritas e malandros! Rapaziada jeitosa!
  • Otário cá da Quinta
    28 fev, 2017 Coimbra 18:03
    DOIS SÉRIOS ! Eu com quase 74 anos de idade, conheci na politica muito ladrão, muito vigarista , muito corrupto, em tudo quanto é Estado, desde GOVERNOS, P. República, Câmaras, Juntas de Freguesia, Institutos, Finanças, etc., mas não venham para aqui dizer que SUAS EXCELENCIAS ANIBAL CAVACO SILVA E JOSÉ SÓCRATES têm algum destes defeitos. Não, não têm. É tudo mentira o que dizem destas duas pessoas. São os invejosos que gostavam de ser como eles que passam o tempo a dizer mal de duas pessoas tão HONESTAS, como não se encontra igual em parte alguma. PARABÉNS SR. EX-P.DA REPÚBLICA, PARABENS SR. EX-PRIMEIRO MINISTRO, pele lição de tanta SERIEDADE QUE DERAM A ESTE PAÍS DE LADRÕES, VIGARISTA,CORRUPTOS, MENTIROSOS, ETC..
  • joao123
    28 fev, 2017 lisboa 17:27
    Este Sócrates vive do quê hoje em dia? trabalha ? ainda está a sopas do " amigo" ?
  • rosinda
    28 fev, 2017 palmela 16:15
    A mesma televisao que transmitiu o caso das escutas! Agora vem dizer que afinal nao passou de uma campanha eleitoral a favor do psd e cds! As familias quando chegam a casa vao dizer "o maria "o manel liga ai o diz que disse !
  • fanã
    28 fev, 2017 aveiro 16:09
    Cavaco foi cobarde em não ter denunciado em tempo útil o que afirma , Sócrates defende-se deste ataque maquiavélico com o direito que tem ! nada mais !.......... e a Festa continua !
  • Filipe
    28 fev, 2017 évora 13:46
    Só não percebe quem adora fado , touradas e futebol . A realidade hoje em Portugal é outra . O Estado Português tem dado de mão beijada um poder a uma entidade denominada Justiça , para ela sempre que não concorda com as leis aprovadas na Assembleia da República , une-se em ideologias Nazistas , Leninistas ,Fascistas e reacionárias ao sabor das contendas e interesses do bolso pessoal , fazendo a denominada JURISPRUDÊNCIA contra os direitos humanos e julgando causas de forma justiceira e nojentas . Prendendo hoje pessoas que libertam a liberdade de expressão em 1996 e só 20 anos depois é torturada e envidada para a prisão para cumprir pena efetiva . Manda para o Tarrafal um deputado da Madeira por ter dito a verdade , pois toda a gente sabe , só não sabe quem gosta de fado , touradas e futebol , que a CIA entrou em Portugal nos anos 70 e untou uns quantos contra o Partido Comunista e sabe quem encheu as barrigas de orgulho de ser untado . E , mais sabe hoje que esse poder auto proclamado que existe dentro de um estado democrático , não tem responsabilidades algumas , não é eleito pelo povo e não é derrubado . Consegue até enxovalhar os magistrados do TEDH porcamente , e eu acho que o 25 Abril de 1974 como alguém aqui dizia ter participado , devia ter sido feito contra os capangas dos tribunais de Plenário e não foi , deviam ter sido chamados e expulsos de Portugal , tal como Xanana Gusmão expulsou uns quantos , para evitar a vergonha que se passa hoje e até chega já a Angola.
  • Fernando
    28 fev, 2017 Lisboa 12:24
    Qual deles tem a maior "elevação de carácter" ? Nenhum deles é mentiroso. Não temos polticos mentirosos. Temos é politicos com grande elevação de carácter. Haja Deus.
  • TazLouco
    28 fev, 2017 Lisboa 12:02
    Em pouco mais de 40 anos de história da democracia, não lembro de um tão mau ex Presidente da República e ex Primeiro Ministro como Cavaco Silva. Esbanjou fundos europeus, destruiu sectores de economia, deu cabo dos transportes públicos, isolou populações para haver auto estradas e negócios para os amigos, representou muito mal Portugal interna e externamente, nunca queria comentar nada, nem tinha opinião a respeito do sufoco que tivemos com o governo de Passos Coelho. Agora lança o livro que nada acrescenta e valoriza a instituição que representou.
  • ac
    28 fev, 2017 lx 11:24
    Sócrates ao levar o país e os portugueses à bancarrota defendeu muito o pais não haja dúvida. Pede é desculpa em vez de dizeres asneiras e
  • Eborense
    28 fev, 2017 Évora 10:50
    Demagogo. Você disse tudo em duas linhas.