A+ / A-

​Aveiro ao lado dos empresários de diversões. “Governo tem de resolver o problema”

22 fev, 2017 - 15:06

Empresário das diversões reclamam, por exemplo, a descida da taxa de IVA.
A+ / A-

O presidente da Câmara de Aveiro está ao lado dos empresários de diversões. Ribau Esteves diz que as reivindicações são justas, nomeadamente a descida da taxa de IVA aplicada ao sector, e apela ao Governo para que chegue a um acordo.

“Ainda ontem mesmo falei com o senhor secretário de Estado para que o Governo resolva este tipo de problemas. Os empresários têm razão em muitas das suas reivindicações”, diz Ribau Esteves à Renascença.

Na terça-feira, depois de uma reunião inconclusiva com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, a associação representativa do sector ameaçou com um boicote às feiras nacionais.

Aveiro acolhe no próximo mês a Feira de Março que poderá ser, eventualmente, o primeiro evento a sentir os efeitos deste boicote.

Ainda assim, o autarca mostra-se optimista.

“A Feira de Março vai abrir no dia 25 de Março e estamos tranquilamente convictos que o compromisso que temos com a APED vai ser cumprido”, espera o autarca.

Os empresários dos carrosséis e outras diversões exigem a aplicação da resolução 80/2013, aprovada por todos os partidos políticos no parlamento, publicada em ‘Diário da República’ e que "recomenda ao Governo o estudo e a tomada de medidas específicas de apoio à sustentabilidade e valorização da actividade das empresas itinerantes de diversão".

Entre as medidas de apoio à actividade, pretendem voltar a ter alvarás de cultura que lhes permitam descer o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) de 23% para 13%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.