O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Guarda. Irmãos detidos não têm ligação a grupos extremistas

13 fev, 2017 - 07:58

Os lusodescendentes, de 23 e 27 anos, tinham na sua posse armas brancas e de fogo e ainda um exemplar do AlCorão.
A+ / A-

Dois irmãos lusodescendentes foram detidos numa aldeia de Almeida, na Guarda. A imprensa avançava que teriam ligações a grupos radicais islâmicos, mas a Renascença apurou junto de fonte da Polícia Judiciária que a detenção está relacionada com criminalidade comum.

“Feitas todas as verificações nacionais e internacionais conclui-se que não têm ligações ao terrorismo ou qualquer simpatia com movimentos extremistas”, disse a mesma fonte.

Os dois homens, de 23 e 27 anos, foram ouvidos em primeiro interrogatório e libertados, mediante apresentações semanais na GNR.

Foi o serviço de urgências do hospital local que alertou para o facto de um dos jovens ter sido baleado, segundo avança o "Jornal de Notícias".

Os dois homens tinham na sua posse armas brancas e duas pistolas de 9 milímetros - um calibre que entra na classificação de armas de guerra - e ainda um exemplar do AlCorão. Um dos suspeitos terá mesmo confessado ter-se convertido ao islamismo há cerca de quatro anos, escreve o diário na sua edição.

Os irmãos têm nacionalidade portuguesa e francesa e residem nesta aldeia há três meses.

Questionados quanto aos motivos da sua estadia, responderam que a mãe (residente em França) lhes tinha pedido para tratarem da campa do pai, sepultado na povoação.


[notícia actualizada às 9h30]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.