|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Universidade Católica faz 50 anos e continua a crescer

03 fev, 2017 - 22:42

A reitora e o magno chanceler estiveram na cerimónia que assinalou o aniversário da universidade.

A+ / A-

A Universidade Católica cresceu e aumentou o número de alunos, com destaque para estudantes internacionais.

Isabel Capeloa Gil, reitora da Universidade que assinala agora 50 anos, dá conta das áreas que registaram mais crescimento.

“Apesar de se mover num contexto adverso, no que ao financiamento da investigação e da prestação de serviços diz respeito, fruto da crise quase endémica da nossa economia, mas também das limitações de financiamento público, a UCP, sem apoio estatal à sua operação, cresceu. Cresceu na captação de alunos – cerca de 5% no primeiro e segundo ciclo – com assinalável desenvolvimento ao nível de estudantes internacionais. Neste campo destacam-se sobretudo os cursos de segundo ciclo leccionados em inglês, em particular gestão, estudos de cultura e ciência política, com uma variação global de 21% relativamente a 2015. Mas cresceu também no acesso a financiamento competitivo de investigação com aumento de 22%, com destaque para a área de bio-tecnologia e agro-alimentar. Assinala-se também o crescimento do financiamento de investigação nas áreas de gestão e economia e bem assim o desenvolvimento da investigação em saúde apoiado por investimento público da FCT e privado da Bial”, disse.

D. Manuel Clemente, magno chanceler da Universidade Católica, fez também um balanço de todos estes anos de actividade da Universidade.

“O melhor que a Universidade Católica tem são os dezenas de milhares de licenciados, de mestres, de doutores que em Portugal e nos quatro cantos do mundo transportam o que aqui aprenderam ou começaram a aprender”, referiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.