O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Sete estrangeiros detectados a trabalhar ilegalmente no concelho de Arganil

19 jan, 2017 - 15:21

As sete pessoas foram detectadas "a trabalhar irregularmente para uma empresa nacional", depois de terem entrado no "território nacional ao abrigo de regime de isenção de vistos para efeitos de turismo", indica o SEF em comunicado.
A+ / A-

Sete cidadãos estrangeiros foram identificados a trabalhar em situação irregular no concelho de Arganil, distrito de Coimbra, numa acção de fiscalização conjunta do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e GNR.

Em comunicado, o SEF refere que, "além da avaliação de outras incidências associadas às circunstâncias de entrada e permanência no país, será instaurado à entidade para a qual os cidadãos estrangeiros em situação irregular prestam serviço um processo contraordenacional cuja coima correspondente poderá oscilar entre os quatro mil e os 15 mil euros".

"Os indivíduos em causa foram detectados a trabalhar irregularmente para uma empresa nacional, tendo entrado em território nacional ao abrigo de regime de isenção de vistos para efeitos de turismo, razão pela qual não podiam desenvolver qualquer actividade profissional" em Portugal, lê-se no documento.

Segundo o SEF, dos sete cidadãos detectados a trabalhar sem documentação, um já havia sido anteriormente detido por falsificação de documentos e permanência irregular, estando o respectivo processo de afastamento coercivo em instrução.

Os restantes seis foram notificados para abandono voluntário de território nacional, no prazo de vinte dias, sob pena de, em caso de incumprimento, virem a ser detidos e afastados coercivamente de Portugal.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Diel
    21 jan, 2017 Rio 16:25
    Ta ilegal? Sou muito a favor na deportacao Sou brasileiro e meu povo e o ESPERRRTO! Mal do ESPERRTO e achar que todo mundo e otario!