O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​Trump foi ao Twitter defender Israel e atacar Obama

28 dez, 2016 - 15:51

Em três mensagens publicadas em duas horas, Trump acusou o Presidente cessante de minar o processo de transição e de tratar Israel com "desdém e desrespeito".
A+ / A-

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, recorreu às redes sociais para defender Israel e atacar Barack Obama.

Em três mensagens publicadas em duas horas no Twitter, Donald Trump começou por acusar o Presidente cessante de minar o processo de transição.

“Estou a fazer o meu melhor para ignorar as muitas declarações inflamadas do Presidente O [Obama] e bloqueios. Pensei que ia ser uma transição suave - NÃO!”, escreveu o próximo inquilino da Casa Branca.

Poucos minutos depois, Donald Trump voltou à carga. Em duas mensagens voltou a criticar o veto das Nações Unidas aos planos de Israel para construir novos colonatos em territórios palestinianos.

“Não podemos deixar que Israel seja tratado com total desdém e desrespeito. Eles costumavam ter um grande amigo nos Estados Unidos, mas… já não. O princípio do fim foi o horrível acordo com o Irão e agora isto (ONU)! 20 de Janeiro está a aproximar-se rapidamente”, referiu o Presidente eleito.

Donald Trump toma posse nesse dia e deixa claro que vai marcar uma clara ruptura com a política de Barack Obama.

É a segunda vez esta semana que o Presidente eleito recorre ao Twitter para manifestar as suas posições.

Na segunda-feira escreveu uma mensagem a criticar a ONU. "As Nações Unidas têm um grande potencial, mas neste momento não passam de um clube onde as pessoas se encontram, conversam e passam bons tempos. Tão triste”, referiu.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.