|
A+ / A-

Condutores podem ter que voltar à escola para renovar a carta aos 65 anos

10 dez, 2016 - 11:03

Esta é uma das mais de 100 medidas previstas no Plano Estratégico de Segurança Rodoviária, que vai estar em consulta pública até Janeiro.

A+ / A-

Os condutores a partir dos 65 anos poderão ter que realizar uma formação obrigatória para revalidar a carta de condução, avança o “Jornal de Notícias”.

A medida está prevista no Plano Estratégico de Segurança Rodoviária (PENSE 2020), divulgado pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

O plano prevê que os condutores sejam chamados para “aulas para actualização obrigatória de conhecimentos”, aquando da revalidação da carta aos 65 anos.

De acordo com a edição deste sábado do JN, o PENSE 2020 apela à sensibilização para os dramas relacionados com a idade, as doenças e efeitos de medicação.

Entre as 106 medidas que fazem parte deste plano incluem-se maior fiscalização das zonas pedonais, mais sinalização e planos municipais de segurança na estrada.

Plano divulgado pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária vai estar em consulta pública até 8 de Janeiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Antonio Oliveira
    30 dez, 2016 O.de Azeméis 22:44
    Tudo uma caça ao dinheiro , e democraticamente banir das estradas os mais experientes e cautelosos além de serem os mais cívicos e cumpridores , sem dúvida. Sacar mais dinheiro aos de 65 anos , obrigados a ir à escola novamente e espiolharem todos os medicamentos que tomam , é realmente um ataque sem precedentes . Se não podem conduzir aos 65 anos , então como podem trabalhar (até morrerem) muitas vezes com maquinaria de alto calibre e perigosíssimas ? E quanto a medicamentos , os jovens não os tomam? E sem receitaaaaaaaa médicaaaaaaaa ! Tenham juízo e não inventem! É só perguntarem às companhias seguradoras quem lhes dá mais prejuízo.
  • antonio costa
    30 dez, 2016 amarante 20:32
    Isto e uma palhassada como vai renuvar o comdutor fe lesados vai psra a rscola gastar mais dinheiro ela ja fica varata
  • Antonio Ribeiro
    14 dez, 2016 Rio de Mouro 18:37
    Ora aqui está uma medida estúpida. Sou prtofissional de seguros e sei que, estatisticamente, é entre os 20 e 30 anos que incide a maior fatia dos sinistros ocorridos nas estradas portuguesas. Mas, claro é preciso mandar os velhos gastar as "chorudas" reformas, e desses gastos retirar os dividendos. Corja de incompetentes!
  • Maria Helena
    14 dez, 2016 Coimbra 18:36
    Esta ideia deve ser para ir buscar mais dinheiro porque os acidentes ocorrem sempre mas são nos jovens que mais ocorrem esses acidentes.
  • Eduardo Moura
    12 dez, 2016 Lx 00:04
    A formação deveria incluir todas as idades. Bastaria que as autoridades actuassem melhor junto dos condutores que deambulam por essas estradas fora em total desrespeito para com os demais. Não tenho ainda 65 anos, mas depreendo que esta seja uma idade mais responsável e que exige dos próprios mais contenção e atenção. E quanto aos efeitos da medicação, se são velhos para os tomar, então, na mesma medida, também o são para se reformarem.
  • Mas!
    11 dez, 2016 lx 14:17
    A maioria dos acidentes mais graves dão-se com condutores mais jovens!...Como é? Isto, como alguém afirma noutros comentários, parece realmente, ter a finalidade de sacar dinheiro! Espero que a ultima palavra nesta matéria, não seja a da dita "Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária"...
  • 10 dez, 2016 aldeia 17:24
    Mais uma ideia para sacar dinheiro, e ajudar a facturar as escolas de condução,quantos acidentes provocados por pessoas com mais de 65 anos? nas noticias leem-se excessos de velocidade,ultrapassagens mais calculadas,tudo com bons carros e na maioria "novos", e falta de civismo.Esta ideia deve ser da mesma criatura do imi para as casas voltadas aso sol e com "boa vista".
  • fanã
    10 dez, 2016 aveiro 16:47
    Ir ao bolso do contribuinte.......nada mais !
  • Duarte Nuno Frade
    10 dez, 2016 T Novas 14:58
    Mais uma maneira de roubar dinheiro ao cidadão. Que grande País!
  • HM
    10 dez, 2016 lisboa 14:37
    Esperemos que a ideia seja mais a comprovação das capacidades de condução das pessoas de mais de 65 anos, o que seria uma excelente medida, do que uma política de faz de conta para obrigar as pessoas a gastarem dinheiro nas escolas de condução com patetices de actualizações teóricas. Quem conduz há 30 ou 40 anos precisa de actualizar o quê?