O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Marcelo tem um "feeling" e é bom para as exportações

09 dez, 2016 - 17:29

De acordo com o INE, as exportações e as importações diminuíram 3,5% e 1,7%, respectivamente, em Outubro, face ao período homólogo, tendo o défice comercial aumentado 70 milhões de euros, para 870 milhões de euros.
A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter um 'feeling' que "as exportações em Novembro vão subir claramente", reagindo aos dados conhecidos hoje em relação a Outubro que dão conta da diminuição das exportações e as importações.

"Eu não sei porquê tenho um 'feeling' - sabe que o Presidente da República de vez em quando tem 'feelings' - que as exportações em Novembro vão subir claramente. Veremos se o 'feeling' se confirma", respondeu Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas quando questionado, no final da cerimónia evocativa dos 25 anos da Autoeuropa em Portugal, em Palmela, Setúbal, sobre os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, as exportações e as importações diminuíram 3,5% e 1,7%, respectivamente, em Outubro face ao período homólogo, tendo o défice comercial aumentado 70 milhões de euros, para 870 milhões de euros.

"É uma intuição que tenho, que as exportações, nomeadamente para fora da Europa, podem de repente crescer muito em Novembro. E se for assim, ficamos todos mais felizes", reiterou o chefe de Estado.

Ao seu lado, o primeiro-ministro, António Costa, foi peremptório: "Nós acompanhamos sempre os 'feelings' do sr. Presidente da República".

"Os dados globais são consistentes sobre a reanimação que a economia tem vindo a ter e que vai continuar a ter. Estamos confiantes sobre o futuro", disse, desvalorizando esta diminuição.

António Costa recordou que nas últimas semanas tem visitado muitas empresas numa iniciativa que designou "Mais crescimento" e tem constatado bons exemplos, "tal como aqui na Autoeuropa onde se está a anunciar um novo modelo para o próximo ano", como é o caso da Bosch, Renova, Renault, Critical Software e Second Home.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ó joão 123
    11 dez, 2016 lx 13:55
    essa dos F16 é de anedota!...Como é que você pode acreditar que 30 milhões podem influenciar assim tanto um PIB de 180 mil milhões? Olhe que o emprenhar de ouvido sem raciocinar não leva a lado nenhum! Que grande cromo!
  • joao123
    10 dez, 2016 lisboa 04:56
    Espanta como em 2016 ainda há pessoas que pensam que o facto de Portugal ter pré-falido em 2011 não teria consequências na vida das pessoas nos anos seguintes...É por o PS nunca ter feito uma reflexão sobre o que fizeram que os pode levar a repetir a asneira.Esperemos que não...
  • Pedro Rodrigues
    09 dez, 2016 Avis 23:16
    Os direitolas espumam...Costa vai fazendo caminho...Passos afunda-se....os direitolas espumam....
  • Os PAFosos
    09 dez, 2016 lx 22:38
    Transpiram e espumam de raiva!...Inventam tudo emprenham de ouvido e debitam o que a liderança mediocre põe a correr através dos media, tudo isto para tentarem esconder o mal que fizeram a este país e às famílias portuguesas durante 4 anos e meio, afirmando que não havia alternativas ao empobrecimento do país como bons alunos executantes dos mandantes externos! Sacanagem! Não têm outro nome!
  • Circo chen
    09 dez, 2016 lisboa 21:42
    Estou farto de palhaços.
  • joao123
    09 dez, 2016 lisboa 20:22
    Se o Costa falhar leva o Marcelo a reboque tal é a força com que este se cola ao primeiro . O que o Marcelo não sabe é que em Outubro não houve aviões f-16 para vender ( exportar ) daí esses números , mas está com esperança de vender mais uns em Novembro...?
  • rosinda
    09 dez, 2016 palmela 19:05
    A unica pessoa que se mostrou preocupada foi jeronimo de sousa! Mas entretanto disse que e preciso ter fe! Portanto a comunicacao social neste momento podem ir todos para o desemprego estao a mais e nao adianta mentir! O papa ja alertou o mundo nesse sentido
  • Eborense
    09 dez, 2016 Évora 19:00
    Eu também tenho um "feeling" de que o Prof. Marcelo vai ser igualmente responsabilizado pelo próxima falência do País.
  • Americo
    09 dez, 2016 Leiria 18:50
    Boa tarde. Eu tenho um 'feeling' que vamos pagar muito caro esta fantochada que estes dois srs. andam a armar. Eu compreendo o Sr. Presidente da República que tenta meter optimismo nesta desgraça que é a governação destes srs.; mas há limites...........
  • 09 dez, 2016 18:12
    É bom que o PR tenha esse "feeling" e (para ir animando...) o transmita, porque sem crescimento das Exportações o País vai estagna / regredir, o crescimento do PIB ( graças ao consumo interno e maioritariamente a crédito) não é tudo e a agência de "rating" DBRS pode tirar o tapete que tem mantido a jeito