O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Santana Lopes não vai ser candidato à câmara de Lisboa

01 dez, 2016 - 19:54

Santana Lopes pretende prosseguir o seu trabalho como provedor na SCML, cujo mandato se prolonga até 2019, segundo o “Expresso”.
A+ / A-

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e ex-presidente da câmara de Lisboa, o social-democrata Pedro Santana Lopes, não se vai voltar a candidatar à presidência da autarquia, noticiou o jornal “Expresso”.

Segundo a edição online do semanário, a decisão foi comunicada na quarta-feira ao ex-primeiro-ministro e actual presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, e transmitida esta quinta-feira ao presidente da concelhia de Lisboa do PSD, Mauro Xavier, ao líder da distrital, Miguel Pinto Luz, e ao coordenador autárquico do PSD, Carlos Carreiras.

O “Expresso” adianta que Santana Lopes pretende prosseguir o seu trabalho como provedor na SCML, cujo mandato se prolonga até 2019.

O jornal cita uma entrevista que vai ser publicada no próximo sábado e em que Santana Lopes fala dos projectos que quer concretizar na segunda fase do seu mandato e admite que o actual presidente, Fernando Medina, não será um candidato fácil de derrotar, garantindo, no entanto, que não foram as sondagens a desmotivá-lo de uma candidatura.

Primeira liga?

A decisão de Pedro Santana Lopes surge apenas alguns dias depois de Morais Sarmento ter indicado o nome do ex-primeiro-ministro como possível candidato à liderança do PSD.

Em declarações ao programa Falar Claro, da Renascença, Morais Sarmento indicou Santana Lopes como um nome "da primeira liga" da política, em detrimento de outras figuras, como Rui Rio.

"Atenção a Marques Mendes e a Santana Lopes, não olhem para o campeonato regional, olhem para a Primeira-Liga. Santana Lopes já começou a olhar para o tema [liderança do PSD] e Marques Mendes será coagido a olhar para o tema, que com ele ficou mal resolvido", disse Morais Sarmento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • desiludido
    02 dez, 2016 Santarém 21:44
    Pois é o melhor que fará e entretanto na SCML encontrará forma de inventar mais algum jogo que venha viciar os incautos e destruir mais umas tantas famílias por dependência dos mesmos e não há justiça que incrimine tanto abuso!
  • Passos Coelho
    02 dez, 2016 pt 13:31
    Como candidato!... Vamos lá ver se os tem no sitio!
  • Luis
    02 dez, 2016 Lisboa 10:50
    Disse o Santana que não é candidato porque tem um contracto com a SCML até 2019. Só se lembrou disso ontem e depois de ter andado meses em reflecção? Registe-se que o homem é dos que continua a pensar que somos todos idiotas. As sondagens apontavam para maus resultados. O tacho da SCML está assegurado até 2019. A acessoria na EDP também. Após as autarquicas o Emplastro de Massa Má vai de vela pelo que o Santanete está atento. Entre uma derrota certa nas autarquicas e a liderança provável do partido fez a melhor opção que poderia fazer. Não tinha era necessidade de nos contar estorias da carochinha. Quanto ao Emplastro de Massa Má pelos vistos tudo foge dele como o diabo foge da cruz. Já que o homem é tão corajoso, tão audaz e tão qualificado porque não se candidata ele à autaquia de Lisboa? Seria uma tentativa para não ter que voltar a colar cartazes.