O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

As prestações da casa estão em queda há cinco anos seguidos

01 dez, 2016 - 10:43

A queda das prestações da casa nos últimos anos tem acompanhado a significativa redução das taxas Euribor, que desde há mais de um ano negoceiam mesmo em valores negativos históricos.
A+ / A-

As prestações que os clientes pagam aos bancos por empréstimos à habitação estão a cair há cinco anos consecutivos, no caso dos contratos indexados à Euribor a seis meses.

Segundo os cálculos feitos pela Lusa, tendo em conta as simulações que a Deco/Dinheiro&Direitos faz todos os meses, em 2011, a prestação que um cliente bancário pagou em Dezembro por um empréstimo indexado à Euribor a seis meses foi maior no final desse ano (em mais de 35 euros).

No entanto, desde então - nos anos de 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016 - o valor pago ao banco tem vindo sempre a baixar.

Em Dezembro deste ano, um cliente com um empréstimo à habitação no valor de 150 mil euros a 30 anos indexado à Euribor a seis meses com um 'spread' (margem comercial do banco) de 1%, vai passar a pagar 467,79 euros por mês, o que representa menos 13,64 euros face aos 481,43 euros que o mesmo cliente pagava Dezembro do ano passado.

Já em 2015 houve uma redução na prestação de 13,67 euros ao longo do ano, em 2014 uma descida de 10,22 euros e em 2013 a prestação caiu apenas 2,34 euros. Mas o ano em que houve uma redução mais drástica nesta simulação foi 2012, com a diferença entre a prestação que pagava no início e o fim do ano a ser superior a 100 euros.

Já se a simulação for feita nas mesmas condições (empréstimo de 150 mil euros a 30 anos com 'spread' de 1%) mas com o indexante a ser a Euribor a três meses, as prestações caem só há três anos consecutivos.

Neste caso, usando novamente a simulação e cálculos da Deco/Dinheiro&Direitos, as prestações bancárias caíram em 2011 e 2012 (cerca de 35 e 95 euros, respetivamente), mas em 2013 a prestação da casa subiu uns ligeiros dois euros, para depois voltar a cair em 2014 (9,90 euros), 2015 (11,64 euros) e 2016 (15,22 euros).

A queda das prestações da casa nos últimos anos tem acompanhado a significativa redução das taxas Euribor, que desde há mais de um ano negoceiam mesmo em valores negativos históricos.

Em Novembro, a média mensal da taxa Euribor a seis meses foi de -0,215% e a três meses de -0,313%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.