O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

​Refugiados. Portugal quer acolher 40 menores desacompanhados

30 nov, 2016 - 21:46

A secretária de Estado da Cidadania e da Igualdade, Catarina Marcelino prepara-se para viajar para a Grécia para contactos com várias entidades. Prioridade é dar segurança e educação a estes jovens.
A+ / A-

Portugal está disponível para acolher 40 menores desacompanhados e que estão, actualmente, a viver na Grécia. São refugiados do Afeganistão do Iraque.

A secretária de Estado da Cidadania e da Igualdade, Catarina Marcelino prepara-se para viajar para a Grécia para contactos com várias entidades.

Em declarações à Renascença, Catarina Marcelino ainda não avança com uma data para a chegada destes jovens.

“Tenho muita dificuldade em dizer quando vai chegar o primeiro grupo. Há dois factores muito importantes para este processo. A maior parte destes jovens têm nacionalidade afegã e os afegãos não fazem parte das nacionalidades que estão definidas para o plano de recolocação. Portanto, isto levanta questões de financiamento que nós estamos a estudar para encontrar um modelo de financiamento que permita trazer estes jovens”, explica a governante.

O processo de recolocação destes menores desacompanhados não é igual aos da maioria dos refugiados, porque “estão sob a tutela e a responsabilidade do Governo grego”.

Catarina Marcelino diz que, primeiro, é preciso “autorização do Ministério Público e dos tribunais gregos para que estes jovens possam vir” e é desse assunto que também vai tratar.

Para já, fica a disponibilidade do Governo de Lisboa para acolher quatro dezenas de menores desacompanhados, que em Portugal vão ter a possibilidade de ter um percurso educativo.

“Em primeiro lugar, o que é fundamental garantir a estes menores é segurança e educação. A perspectiva é que este processo que for desenvolvido em Portugal tenha uma forte componente de educação, sendo as escolas profissionais também um parceiro importante para o modelo que estamos a desenhar, por forma a dar a estes jovens um percurso educativo”, conclui a secretária de Estado da Cidadania e da Igualdade.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.