O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Histórico. SAD do Sporting apresenta lucro de 63 milhões de euros

30 nov, 2016 - 19:23

Montante referente ao primeiro trimestre da presente época. Entrada na fase de grupos da Champions e vendas de jogadores na base do melhor resultado de sempre da sociedade que gere o futebol verde e branco.
A+ / A-

A SAD do Sporting anunciou, esta quarta-feira, ter obtido um lucro de 62,9 milhões de euros no primeiro trimestre da actual temporada desportiva.

O valor representa o melhor resultado de sempre da sociedade que gere o futebol verde e branco e, ainda, um aumento brutal face aos 74 mil euros positivos apresentados no período homólogo da época transacta.

Na base da histórica marca da SAD presidida por Bruno de Carvalho estão os 59,64 milhões de euros encaixados com as vendas de João Mário (Inter de Milão), Slimani (Leicester City) e Naldo (Krasnodar) mas, também, os 12,7 milhões de euros averbados com a entrada directa na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Os gastos verde e brancos até podem ter aumentado em 5,7 milhões de euros mas a SAD explica que esse montante "é compensado com um aumento da receita operacional sem transacções de jogadores de cerca de 59%".

"De todos os gastos operacionais regista-se um aumento salarial no trimestre atingindo valores de cerca de 15.060 milhares de euros fruto do investimento nas equipas técnicas e nos jogadores profissionais de futebol. Este investimento é considerado pelo Conselho de Administração como vital e fundamental para a recuperação do posicionamento de liderança da Sporting SAD", pode ler-se no relatório enviado pelo Sporting à CMVM.

O passivo do Sporting, por outro lado, cresceu 11% para 276,8 milhões de euros, sendo justificado com o aumento dos valores a pagar a fornecedores, consequência do investimento no plantel e com outros passivos correntes derivados do apuramento do valor a pagar a terceiros por via das referidas vendas de João Mário e Slimani.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vermelhão
    01 dez, 2016 Évora 17:35
    Afinal, com este lucro todo, a desculpa que deram à Doyen para não pagar, cai por base. Ou estou errado?