A+ / A-

Saudações nazi e “Hail Trump!”. Como a extrema-direita americana saudou o Presidente eleito

22 nov, 2016 - 10:55

“A América era um país branco concebido para nós e para a nossa prosperidade. É nossa criação, nossa herança e pertence-nos”, defendeu Richard B. Spencer.
A+ / A-

Foi com uma saudação a Donald Trump, Presidente eleito dos Estados Unidos, que Richard B. Spencer cumprimentou os mais de 200 participantes na conferência de extrema-direita que decorreu no sábado, em Washington."Hail Trump!".

"Saúdo Trump, saúdo o nosso povo, saúdo a vitória", afirmou o líder do Instituto de Política Nacional, uma organização de extrema-direita que se descreve como "independente e dedicada à identidade, herança e futuro dos descendentes europeus nos Estados Unidos".

Durante o seu discurso, Spencer falou do sonho de "uma nova sociedade" e apelou a "uma limpeza étnica pacífica".

“A América era, até à última geração, um país branco concebido para nós e para a nossa prosperidade. É nossa criação, nossa herança e pertence-nos”, afirmou, sendo seguido por uma grande salva de palmas e saudações nazis.

Spencer referiu-se ainda aos órgãos de comunicação social com o termo alemão “Lügenpresse”, utilizado pelos nazis para atacar os seus críticos.

O momento foi captado em vídeo pela revista The Atlantic.


Durante a campanha, o grupo racista Ku Klux Klan declarou apoio a Donald Trump, colocando uma fotografia do então candidato na primeira página do seu jornal, onde destacou o slogan do multimilionário: "Tornar a América grande outra vez".

Trump apressou-se a rejeitar qualquer apoio vindo daquele grupo.


guialiga19_20_banner
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Costa
    22 nov, 2016 Cacém 15:57
    O que é que a total falta de respeito pela "cultura de acolhimento", tem a haver com a "cor da pele"? A falta de educação também tem cor? Afinal sempre parece que o problema está na Falta de Educação e de Respeito pelas Culturas de Acolhimento, ou "Em Roma Sê Romano"! O Problema é que a Europa devia Defender os seus Valores Comuns e as suas Diferentes Cultura com Coragem de uma vez por todas. A única coisa que os Nacionalistas fizeram foi provocar guerras entre povos irmãos na Europa. Duas Grandes Guerras que basicamente deixaram a Europa em "cacos". Em apenas 50 anos a Europa que tinha o controle mundial, passou para um conjunto de países, destroçados pelas guerras e cuja influência no mundo era apenas uma pálida imagem do que já tinham sido.
  • Francisco Torres
    22 nov, 2016 Viana do Castelo 15:50
    Ou será a esquerdalha com os seus provocadores profissionais, em acção de descredibilizar o futuro presidente dos Estados Unidos. Resta-lhes muito pouco tempo, a equipe que vai governar os Estados Unidos, vai tomar medidas económicas e sociais, que a médio prazo irá aumentar os rendimentos das classes baixa e média, melhorar o ambiente social e sentir a grandeza do sonho americano. Claro que o partido democrático irá simplesmente desaparecer!!!!....
  • Cecília
    22 nov, 2016 Lisboa 15:35
    Não auguro nada de bom para a América, porque se o país vai ser governado por gente deste calibre, vai haver muita contestação. Parecem que já nasceram com os centros do cérebro em papas.
  • Júlia
    22 nov, 2016 Belas 15:16
    Diabo está na Terra e EUSA!
  • Alexandre Rego
    22 nov, 2016 Lisboa 15:15
    Um país de escravps negros, que se transformou no centro da indústria pornográfica onde as mulheres brancas se transformaram por seu turno em escravas sexuais de negros.
  • O Crítico
    22 nov, 2016 Açores 15:06
    Nunca vi tanta mentira volta de Trump, é constante e doentia, existe grandes interesses em derrubar Trump, a elite criminosa dos negócios a Maçonaria. É impressionante a forma e como toda a comunicação social Europeia lança esta propaganda criminosa, quanto estão estes meios de comunicação social a receber de redes internacionais de terrorismo patrocínio, não tenho dúvidas que muitos dos jornalistas estão ameaçados de morte para continuar com esta farsa.
  • keselixe
    22 nov, 2016 Portugal 14:54
    Que outra coisa senão nojo poderia ter desta gentalha? A américa escondida aparece e dá razão a quem sempre a contestou, não passa de um país de criminosos e escumalha.
  • Manuel Guerreiro
    22 nov, 2016 Ermidas-Sado 14:41
    Os USA nunca foram nem hão de ser um terra de e para brancos. A América foi e sempre será uma terra de peles-vermelhas que foram dizimados, extreminados pelos brancos.
  • José Silva
    22 nov, 2016 Lisboa 14:36
    Idiotas em delírio. Se estão tão interessados nesse purismo estéril, leiam a História porque se a América pertence a alguém, é aos índios e não aos brancos.
  • pizzagate
    22 nov, 2016 mundo 14:19
    podiam falar do facto do John Podesta organizar uns jantares chamados Spirit Cooking. e quem é John Podesta? o nº2 da campanha da Hillary Clinton - a que ia ganhar a todo o custo...... e o que é Spirit Cooking - pesquisem e começem a perceber as elites. #pizzagate