|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

“Isto não é um reality show”, diz ministra da Justiça sobre crimes de Aguiar da Beira

20 out, 2016 - 18:26

Francisca Van Dunem invoca a delicadeza da situação e garante que não há descoordenação entre as polícias envolvidas.

A+ / A-

A investigação aos homicídios de Aguiar da Beira “não é um ‘reality show’”, afirma a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem.

À margem da sessão comemorativa dos 71 anos da Polícia Judiciária, em Lisboa, Francisca Van Dunem invocou a delicadeza da situação e garantiu que não há descoordenação entre as polícias envolvidas.

“Este é um caso de uma grande delicadeza em que já se perderam várias vidas humanas e em que está a ser desenvolvido um trabalho que envolve delicadeza porque pressupõe que se está a fazer tudo para que não se percam mais [vidas humanas].”

“Infelizmente, isto não é um ‘reality show’, e não pode ser tratado como tal. É preciso dar espaço para que as polícias trabalharem e, sobretudo, é preciso que não nos ponhamos a criar factores laterais, ideias de que há problemas de descoordenação. Não há problema rigorosamente nenhum”, sublinha a ministra da Justiça.

O director nacional da Polícia Judiciária, Almeida Henriques, pede serenidade neste caso dos crimes de Aguiar da Beira e da perseguição ao suspeito, Pedro Dias, que está em fuga há dez dias.

“Temos que conciliar aqui diversas vertentes. Temos que recolher informação, temos que a tratar, temos que agir de uma forma a que se este homem voltar a ser localizado ou se entrega ou terá de ser detido. Este homem, quando voltar a ser encontrado, o que nós queremos é parar esta fuga, para que as populações sosseguem e para podermos desenvolver outras investigações”, sublinha Almeida Henriques.

O homem procurado é suspeito de matar um militar e um civil, em Aguiar da Beira, distrito da Guarda, além de ter causado ferimentos a outras duas pessoas, uma delas também militar da GNR, e tem sido procurado pela GNR e pela Polícia Judiciária desde o dia 11, data dos primeiros acontecimentos.

Na fuga, Pedro Dias terá sido já localizado em Arouca, distrito de Aveiro, de onde será natural, e na zona de São Pedro do Sul, onde um militar da GNR se terá baleado a si próprio.

No domingo, uma patrulha da GNR também terá localizado o suspeito, em Vila Real, mas o homem acabou por conseguir novamente fugir.

Na segunda-feira, ao final da tarde, junto à aldeia de Carro Queimado, foi encontrada a viatura que o homem terá roubado em Arouca para se deslocar até Vila Real.

Em Arouca, o homem terá sequestrado duas pessoas, causando-lhes igualmente alguns ferimentos.

Aguiar da Beira. O percurso do criminoso mais procurado de Portugal
Aguiar da Beira. O percurso do criminoso mais procurado de Portugal
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • O FILME INDIANO
    25 out, 2016 lisboa 15:14
    É mais um filme indiano...nunca mais acaba...
  • O INSUCESSO
    21 out, 2016 Gaia 22:05
    A ministra diz que este caso não é um reality Show. Se diz que não é até parece. O polícias parecem turistas com falatório entre eles. Os factos têm que ser averiguados , porque no meio disto tudo há muitas interrogações.Os comentaristas de televisão são diversificados e até parece que querem adivinhar o que se vai passar. Ao outro dia os cálculos saem todos furados.
  • O INSUCESSO
    21 out, 2016 Gaia 22:05
    A ministra diz que este caso não é um reality Show. Se diz que não é até parece. O polícias parecem turistas com falatório entre eles. Os factos têm que ser averiguados , porque no meio disto tudo há muitas interrogações.Os comentaristas de televisão são diversificados e até parece que querem adivinhar o que se vai passar. Ao outro dia os cálculos saem todos furados.
  • Herminio
    21 out, 2016 Leiria 19:05
    Sr.a ministra, se não é, parece............ Como é possível as Tvs acompanhar as viaturas policiais??
  • 21 out, 2016 17:13
    Ainda bem que nao estao a dar chuva para esses lados para nao dificultar o trabalho dos policias! O povo a unica coisa que quer e que as buscas sejam rapidas porque este homem esta a ficar muito caro ao pais!
  • Algo vai mal
    21 out, 2016 Montesinho 10:27
    Até os incendiários face aos estragos que provocam em que estão em causa muitos haveres das pessoas que o Estado tem por obrigação proteger em quem as autoridades deviam ter mão pesada não o fazem admitindo argumentos fúteis de verdadeiros criminosos . Mesmo daqueles que já praticaram estes atos. Se os bombeiros não tiverem meios morrem , como infelizmente já aconteceu porque a mangueira naqueles casos é não chega para dominar. Os nossos gastos têm de ser dirigidos para aquilo que é necessário e não com coisas desnecessárias . A luta destes homens perante o inimigo que é o fogo é de louvar em todos os sentidos ,mas acima de tudo não esquecer que têm que ser dotados de meios necessários.
  • Maomé
    21 out, 2016 Cuba 09:35
    Isto faz lembrar a época de incêndios...agora sim, temos todos os meios para combater ou evitar os incêndios! Mas, todos os anos depois de desbaratar milhões, a incompetência perde a favor dos incendiários!
  • Uma pergunta:
    21 out, 2016 Lisboa 09:17
    Quando se verificam os dados de um suspeito de assalto, este não é algemado? Se nenhum dos agentes tinha algemas, nenhum ficou junto com ele enquanto o outro verificava?
  • Mário Guimarães
    21 out, 2016 Lisboa 08:54
    O " reality show" é nos Açores que as autoridades nada fazem quando um vizinho ameaça e dispara tiros para amedrontar o bairro devido a um viteleiro ilegal com o beneplácito do Governo Regional e da Câmara Municipal que não responde a Munícipes e a outras Entidades como ao Provedor de Justiça! A bandalheira em que este País vive ! V.Exa. recebeu uma carta sobre este assunto antes da sua visita aos Açores . O que fez com ela?
  • Passa a multa
    21 out, 2016 Tojeiro 08:37
    O QUE É QUE ELES SABEM :EU TENHO QUE AUTO-Á-LO