O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Ministro anuncia 34 novos centros de saúde em 2017

19 out, 2016 - 13:17

Entre construções de raiz e reconstruções, mais de metade dos projectos terá lugar na zona de Lisboa.
A+ / A-

O ministro da Saúde anunciou, esta quarta-feira, a construção de 34 centros de saúde no próximo ano. A maioria será construída de raiz, mas também haverá reconstruções de unidades situadas em edifícios velhos, num investimento superior a 34 milhões de euros.

Falando na comissão parlamentar de saúde, Adalberto Campos Fernandes anunciou que foram feitos 34 protocolos com autarquias para aquela que será a “maior vaga de construção de centos de saúde em 2017”.

Aos jornalistas, o secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Araújo, especificou que a construção destes novos centros de saúde conta com verbas de fundos europeus.

Paralelamente, os protocolos com as autarquias, que muitas vezes cedem os terrenos, permitem que o processo de construção seja mais rápido e que do ponto de vista fiscal tenha mais benefícios, acrescentou.

Embora sem especificar, Fernando Araújo adiantou que a maioria destes 34 centros de saúde serão construídos de raiz e mais de metade se situará na zona de Lisboa.

Cada protocolo como cada câmara corresponderá a um centro de saúde.

O secretário de Estado adiantou que algumas obras já começaram este ano, e a maioria demorará entre 12 e 14 meses a ficar concretizada.

Fernando Araújo disse ainda que cada centro de saúde custará em média mais de um milhão de euros, o que significa que o orçamento global para esta obra ficará acima dos 34 milhões de euros.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, dos 34 centros de saúde previstos, no âmbito dos protocolos assinados este ano, 23 serão na região de Lisboa e Vale do Tejo, oito na região centro, um no norte, um o Algarve e um no Alentejo.

Relativamente aos 23 previstos para a Grande Lisboa, são quatro os “novos centros de saúde em execução/requalificação” e 19 os novos centros de saúde em execução ou com protocolos assinados.

O total de centros de saúde a ser construídos (34) é superior ao verificado nos últimos seis anos: entre 2010 e 2015 foram construídos, respectivamente, 12, 13, 14, 12, seis e cinco novos centros de saúde.

Só na região de Lisboa, foram construídos no mesmo período seis, três, oito, um, três e dois centros de saúde, números muito inferiores aos 23 contratualizados este ano, segundo os mesmos dados do ministério.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • graciano
    19 out, 2016 alemanha 17:29
    o costa em vez de ires a china devias ter vindo a alemanha olha que aqui nao ha centros de saude e nao ha bichas nos medicos vos politicos sois uns atrasadinhos mentais lamentavel o metodo do sistema de saude portugues
  • Maria Cordeiro
    19 out, 2016 Lisboa 16:51
    Óh Sr. Ministro, como seria bom para o senhor retomar a sua profissão de médico, que para mim é uma das funções que a sociedade mais admira. Deixe-se de ser um megafone desta geringonça enganadora e que nos vai levar à miséria.Seja nobre na sua conduta de médico e que não é compativel com este tipo de politica enganadora.