O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

“Se a Europa perder as raízes, será invadida por outros que imporão os seus valores”

18 out, 2016 - 20:04 • Aura Miguel

O cardeal Robert Sarah, da Guiné Conacri, agradece à Europa a fé que levou à sua família, mas chama atenção para a crise identitária a que se assiste actualmente no Ocidente.
A+ / A-

Uma Europa à beira do precipício devido ao abandono de Deus e dos valores cristãos. É deste modo que o cardeal Robert Sarah, o prefeito da Congregação para o Culto Divino e Sacramentos, olha para os tempos que correm no velho continente.

O cardeal africano, que nasceu numa aldeia remota da Guiné Conacri, preocupa-se com a recusa de Deus que se regista, mas não esconde a afeição pela Europa.

“Olho para a Europa com grande reconhecimento. Porque, se hoje estou aqui, é graças a vós, que me deram a conhecer Cristo e o Evangelho. Por outro lado, também vos olho com alguma decepção e inquietação, porque nos deram o maior tesouro que tinham para dar - o Evangelho, os valores universais -, mas este tesouro hoje, para vós, já não conta. Deram-nos Cristo. Espero que possam reencontrar o que nos deram.”

“Não podemos sobreviver se perdermos as raízes. Se perderem as vossas raízes, serão invadidos por outros povos que virão impor os seus valores, a sua cultura e a sua religião. Fico triste ao saber que, hoje, em certas cidades da Holanda, já há mais mesquitas do que igrejas”, aponta.

Robert Sarah nasceu numa família que tinha sido evangelizada pelos missionários espiritanos. Começou por ser acólito e, quando foi convidado por um dos missionários a seguir para o seminário, os seus pais reagiram com incredulidade, uma vez que pensavam que só os brancos é que podiam ser sacerdotes.

Aos 35 anos, foi ordenado bispo - um dos mais novos do mundo - e, enquanto responsável pela diocese de Conacri, confrontou de forma destemida o regime marxista e ditatorial de Sékou Touré. Chamado por João Paulo II para Roma, em 2001, tem exercido vários cargos na Cúria romana.

O prefeito da Congregação para o Culto Divino e Sacramentos reconhece que o futuro da fé é inseparável de um encontro pessoal com Deus e usa uma metáfora para explicar que a vida cristã deixou de ser uma realidade sociológica: “A vida cristã é como um cão que persegue uma lebre e corre atrás dela, a ladrar. Outros cães ouvem ladrar e juntam-se, toda a matilha corre atrás da lebre. Após algum tempo, os cães que não vêem a lebre interrogam-se ‘Para onde vamos? Porque estamos a correr?’ E param. Pelo contrário, os que vêem a lebre, continuam até a apanhar.”

“É o mesmo com a fé. Se não fizermos o esforço de ver Deus com os nossos próprios olhos, acabamos por desistir e desencorajamo-nos porque não sabemos para onde ir. Pelo contrário, se nos alimentarmos com a palavra de Deus e com os sacramentos, aí, encontramos Deus, face a face”, conclui.

Robert Sarah publicou há poucos anos um livro em formato de entrevista, que acaba de ser lançado em Portugal com o título “Deus ou Nada”. Em França, entretanto, publicou recentemente um outro sobre o silêncio de Deus.

“A primeira linguagem de Deus é o silêncio. Ora, o que impede hoje o homem moderno de escutar Deus é estar constantemente mergulhado no barulho. O barulho é como uma droga, já não se passa sem ela, porque traz-lhe uma espécie de segurança. Mas assim, o homem fica sempre fora de si próprio, não tem um único instante para entrar dentro de si, para se descobrir e saber quem é, nem para descobrir Deus presente nele. Porque Deus está dentro de nós, mas nós não queremos o confronto, porque temos medo de nos descobrir vazios por dentro”, diz.

“Mas eu preciso de estar calado. Precisamos todos de silêncio para nos ouvirmos. Todos os dias, olhamo-nos ao espelho; porque é que não gostamos de olhar para dentro de nós? Tenho a certeza que se eu começar o dia a fazer silêncio para encontrar Deus face-a-face, esse dia vai fazer toda a diferença.”

O cardeal Sarah encontra-se em Portugal para proferir uma conferência sobre “A crise de Deus no Ocidente e a missão dos cristãos”, que tem lugar no Auditório Cardeal Medeiros, na Universidade Católica, quarta-feira às 18h30. A entrada é gratuita.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fred
    20 out, 2016 Lx 12:31
    Espetacular como lemos comentarios que falam de dominio sionista e afins.... existe muita malta que no dia de receberem inteligencia, apenas deixaram um vazio em seu lugar.... Se conseguissem pensar e soubessem alguma coisa de historia e politica, reconheceriam que entre os EUA e a Alemanha está o expoente maximo dos valores que este senhor defende. Ambos teem mostrado com inumeros exemplos o melhor que existe dos nossos valores humanistas e europeus. Mas como a grande maioria nao tem inteligencia para perceber a manipulacao da desinformacao sovietica e seus aliados, nao sabem nada de historia nem de politica. O homem nao é um ser bom por natureza, a vida é cruel e harmonia e amor universal ainda sao utopias para a humanidade. A prova que nao sabem do que falam sao afirmacoes como a europa perder os seus valores..... LOL Entao o continente que viveu 1900 anos em guerra perdeu os seus valores???? Quais? De quem?
  • Fred
    20 out, 2016 Lx 12:13
    Espetacular como lemos comentarios que falam de dominio sionista e afins.... existe muita malta que no dia de receberem inteligencia, apenas deixaram um vazio em seu lugar.... Se conseguissem pensar e soubessem alguma coisa de historia e politica, reconheceriam que entre os EUA e a Alemanha está o expoente maximo dos valores que este senhor defende. Ambos teem mostrado com inumeros exemplos o melhor que existe dos nossos valores humanistas e europeus. Mas como a grande maioria nao tem inteligencia para perceber a manipulacao da desinformacao sovietica e seus aliados, nao sabem nada de historia nem de politica. O homem nao é um ser bom por natureza, a vida é cruel e harmonia e amor universal ainda sao utopias para a humanidade. A prova que nao sabem do que falam sao afirmacoes como a europa perder os seus valores..... LOL Entao o continente que viveu 1900 anos em guerra perdeu os seus valores???? Quais? De quem?
  • Rogério Martins
    20 out, 2016 S. Pedro do Sul 08:36
    A Europa já perdeu há muito os seus valores e foi invadida: quando se submeteu aos interesses dos parasitas, racistas e assassinos que hoje são senhores do mundo, incluindo a Europa, os sionistas. Perdeu os seus valores quando apoiou, como continua a apoiar, a invasão e genocídio de países muçulmanos pelo mundo todos mas em particular na periferia deste velho Continente e cujos refugiados agora estão a ser, pelos mesmos senhores, canalizados para o centro da Europa onde, devidamente instigado o ódio contra eles, irão ser o rastilho para a III Guerra Mundial com epicentro na Europa e que já está em curso.
  • Indignada
    19 out, 2016 Tomar 22:30
    Sábias palavras de um Homem de Deus convicto! A questão, é que a Igreja na Europa, Portugal em particular, está infiltrada por ateus, marxistas... e acima de tudo, cobardes, cristãos vira-casacas (muitos deles..., são figuras bem conhecidas, vermelhas)! Só com um grande apoio de Deus, será possível inverter esta tendência. E que apareçam outro Santo Condestável e outro Estadista como António de Oliveira Salazar!
  • Judite Gonçalves
    19 out, 2016 Barreiro 16:56
    Sim, as palavras do cardeal Robert Sarah são sábias! Mas não basta dizer que o são. Também não é correto andar sempre a jogar as culpas nos outros, nos políticos, nos bispos, nos padres. A culpa é de todos, todos os outros, menos nossa. A Europa já perdeu os valores há muito tempo, um amigo meu diz que há três gerações. Não tenho maturidade para fazer essa analise. Mas sim ele tem razão. A Europa adotou a cultura do consumismo e do egoísmo. As pessoas só pensam nelas e no seu bem-estar. Não têm mais que um filho porque lhe querem dar tudo. O que é o tudo? Não se defende a vida, porque se ela é incomoda o melhor é livram-nos dela. O Papa Francisco tem razão quando compara a Europa a uma avó. Uma avó que não se reproduz. Mas está avó não compre nem sequer a função que muitos avós cumprem que é passar valores de vida, de paz, de justiça e de amor aos seus netos. Acho que esta é mais uma avó que não faz nada, que se deixa invadir por outros valores, outras pessoas, isto não é nada contra ninguém, porque todos devem ter direito a escolher o país onde viver, direito a procurar a paz. Mas se nós não temos valore então outro vão impor os deles, eles não culpa ninguém, chegam, instalam-se e fazem o seu trabalho.
  • Diogo Pinto
    19 out, 2016 Porto 11:07
    É verdade que os valores se podem transformar . Por trás dos valores está implantada uma cultura . Essa cultura é composta por pessoas que são possuidoras de características únicas tais como linguagem e formas de vestir que se vão alterando ao longo do tempo , assim como as correntes de pensamento entre jovens , adultos , leigos , intelectuais , clérigos ou ateus . O território precisa de ser guardado independentemente das influências externas que possam distorcer o que se pretende para á Europa .
  • Mário
    19 out, 2016 Portugal 01:39
    Bem sabe o que diz. são palavras sábias que só os políticos por falta de inteligência e estupidez não conseguem perceber aquilo que é óbvio. Também os bispos Portugueses não conseguem ver isso assim como em Fátima se aproveitam da fé das pessoas para as explorar com preços de dormidas num albergues superiores a HOTÉIS DE 6 ESTRELAS e nada fazem. Não foi isso que CRISTO fez quando por cá andou e não foram esses oportunismos que ensinou.. Por isso muitos deixam a religião pois chegam à conclusão que não passa de um negócio sujo e lucrativo abençoado pela " Santa Igreja", e mais grave os Bispos sabem e nada fazem para evitar esse roubo descarado em nome de FÁTIMA. Em realidade uns matam em nome de DEUS outros roubam, que raio de religiões são estas????
  • Malaquias
    18 out, 2016 mesopotanea 21:58
    Homem de visão! Aconselho , os arcebispos, bispos e padres da igreja católica portuguesa, a meditar as palavras deste bispo sábio e com visão. Noventa por cento dos bispos a padres portugueses são cegos a conduzir cegos. É sal podre que, não salga, apodrece. Ó bispos e padres portugueses: exorto - vos a escutar este Bispo sábio. Recordo - vos uma frase de um profeta deste tempo escrita à cerca de sete anos dirigida a um jornal propriedade de um certo arcipreste : Ó meu menino Jesus: eu te suplico: manda fabricar odres novos com árvores importadas de África. Essas, são de cor preto por fora mas são brancas por dentro... Ó Bispos portugueses: considerai - vos servos prejudiciais e abandonai a Igreja antes que ela vos abandone. Aconselho o Torgal , reformado das forças armadas, a ouvir este grande , grande Bispo. Depois, que confesse , em público , os pecados que cometeu contra Deus e contra o seu povo. Vão ter a sorte dos antigos príncipes dos sacerdotes... Boa noite.