A+ / A-

Ida ao púlpito atribulada. Deputado com deficiência cai de plataforma no Parlamento

07 out, 2016 - 10:48

O bloquista Jorge Falcato teve de ser assistido por funcionários e pelo líder parlamentar do partido.
A+ / A-

O deputado do BE Jorge Falcato caiu da plataforma instalada para permitir que pessoas em cadeira de rodas possam aceder ao púlpito no Parlamento. O incidente registou-se esta sexta-feira, naquela que foi a primeira vez que uma pessoa com deficiência em cadeira de rodas usou da palavra naquele local.

Jorge Falcato teve de ser assistido por funcionários e pelo líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, que o ergueram e voltaram a colocar na cadeira de rodas, tendo também coordenadora do partido, Catarina Martins, saído da bancada para junto do púlpito.

A deslocação de Jorge Falcato da bancada para o púlpito processou-se através de duas plataformas colocadas no plenário da Assembleia da República para o efeito e estava a ser acompanhada com expectativa por parlamentares, funcionários e jornalistas. Aquando da utlização da plataforma elevatória, algo correu mal, a cadeira de rodas deslocou-se e Jorge Falcato caiu.

O deputado Falcato preparava-se para abrir um debate de interpelação ao Governo convocado pelo Bloco de Esquerda sobre "políticas para a deficiência", intervenção que foi concretizada depois da queda, visto que Falcato não ficou magoado.

Apesar da queda, o presidente da Assembleia da República em exercício no momento, Jorge Lacão, assinalou aquele momento como "do maior relevo para o parlamento".

"Com o exemplo da superação da barreira arquitectónica agora acabou de ter lugar possa servir de exemplo para as demais entidades públicas do nosso país e no domínio das entidades privadas, que todos possamos concorrer para o pleno exercício de direitos", afirmou.

"Bem haja senhor deputado Jorge Falcato, o seu exemplo, a sua determinação e obstinação são um exemplo para todos os deputados desta casa", declarou Jorge Lacão, sendo interrompido por aplausos da câmara.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Viriato
    07 out, 2016 Condado Portucalense 22:01
    Os meus comentarios tornaram-se inconvenientes, por isso deixaram de os mostrar. Sobre esta noticia fiz "o comentário" mas foi censurado. Viva a censura democrática da rádio renascença, fica-vos muito bem e Catarina Martins e bloco de esquerda agradece. De certeza de que tivessem espírito democrático, esse partido ia perder uns votozitos, mas isso não interessa à r.r., interessa mais castrar a opinião a quem não concorda com o status quo. Parabéns à r.r. e viva o PARTIDO NACIONAL RENOVADOR.
  • Eugénio Pinto
    07 out, 2016 Peniche 14:22
    A notícia principal, queda de cadeira, passou, embora pudesse e devesse ter sido descrito o teor da intervenção. Mas ficou por assinalar se foi a plataforma que cedeu ou o seu uso incorrecto de modo a podermos avaliar se o custo da remodelação do hemiciclo, há una anos atrás, foi bem utlizado.
  • Portuga
    07 out, 2016 Portulândia 14:04
    Vejam as imagens dos noticiários da 1 hora. Claramente o sr deputado fez avançar a cadeira antes da plataforma elevatória encostar ao patamar. Evidentemente as rodas ficaram presas entre a base da plataforma e a do piso da tribuna. Intencional? Precipitação? Burrice? Como se saberá????
  • José
    07 out, 2016 Sintra 13:20
    A par da superação das barreiras arquitectónicas, deveríamos TODOS e todos os dias, procurar sensibilizar toda a gente para as dificuldades que as pessoas com deficiência têm no seu dia a dia. Pela parte que me toca, não peço que me facilitem a vida, só peço que ma não dificultem. Não me obriguem a desviar das pessoas que não têm dificuldades, não ocupem os lugares destinados a deficientes, não me ofendam se reivindico o lugar de estacionamento reservado...
  • Jorge
    07 out, 2016 Coimbra 13:10
    Vergonhoso, de facto!
  • António Silva
    07 out, 2016 Porto 12:42
    Lamento o sucedido, só espero que os Deputados/as que presenciaram o incidente vejam os obstáculos que as Pessoas com Deficiência têm de ultrapassar. Não são só questões de acessibilidade mas também do direito a uma pensão quando já se trabalharam 34 anos, como no meu caso, e as condições de saúde a piorarem de ano para ano. Esta é uma questão que deveria ser levada a sério por todos os Deputados.
  • rg
    07 out, 2016 Lisboa 12:31
    Renascença, não esperava esta notícia vinda de ti...
  • solução
    07 out, 2016 Santarém 12:00
    deitar o parlamento abaixo e construir outro de raiz!
  • Portuga
    07 out, 2016 Portulândia 11:53
    Estranho. Me parece que não terá sido deficiência da rampa ou do estrado antes uma encenação para tentar dividendos políticos. Para alguns vale tudo o que é uma lástima. Mas até pode ser que esteja enganado.
  • WTF
    07 out, 2016 V N Gaia 11:43
    Mais propaganda deste inúteis. Foi assim um caso tão grave ? A plataforma não foi construída ?